Política Terça-feira, 06 de Julho de 2021, 09:30 - A | A

Terça-feira, 06 de Julho de 2021, 09h:30 - A | A

OPERAÇÃO SINAL VERMELHO

Vereador diz ter alertado "esquemão" na contratação de semáforos inteligentes

WELLYNGTON SOUZA
DA REDAÇÃO

O vereador por Cuiabá Dilemário Alencar (Podemos) diz ter alertado sobre o "esquemão" na contratação de sistema dos semáforos inteligentes na Capital, que foi desmantelado em maio na operação da Polícia Civil "Sinal Vermelho". Após a ação policial, o ex-secretário de Mobilidade Urbana (Semob) Antenor Figueiredo foi exonerado da secretaria e na última semana virou réu pelos crimes de fraude à licitação e peculato.

Mayke Toscano/HiperNotícias

Dilemário Alencar

Mayke Toscano/HiperNotícias

LEIA MAIS: Ex-secretário de Cuiabá vira réu por peculato e fraude à licitação

Em entrevista à rádio CBN nesta segunda-feira (5), Dilemário declarou que convocou por diversas vezes o ex-secretário a prestar esclarecimentos na Câmara, no entanto os pedidos teriam sido sempre negados pelos vereadores que compõe a base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

“Olha só no que deu, virou réu no esquemão dos semáforos inteligentes. Quantas vezes fui para rua com faixas denunciar que esses semáforos tinham problema, que estava superfaturado, não tinham sequer os temporizadores”, disse. 

O vereador classificou que a compra do sistema foi um grande “jogada de corrupção” em Cuiabá. “Então eu denunciei. Foi objeto até de Ajuste de Conduta com Ministério Público Estadual e agora onde que o ex-secretário está? Virou réu e vai ter grandes problemas porque os semáforos inteligentes foram uma grande jogada de corrupção aqui em Cuiabá”, ressalta.

Dilemário ainda fez duras críticas à atual gestão e citou o possível projeto de eleição de Emanuel como candidato ao governo em 2022. “Agora essa gestão para mim é uma falta de ética, cada hora um escândalo, quando ele coloca essa candidatura dele ao governo do Estado para mim é um tapa na cara da sociedade. Ele levanta isso como uma cortina de fumaça. Eu não vejo possibilidade”.

“Ele [Emanuel] ganhou do Abílio de uma eleição super apertada, com um caminhão de dinheiro, toda estrutura, nós não tínhamos nada. Perdemos por 1%, mas estou torcendo muito para que ele [Emanuel] saia candidato a governador", completou. 

Operação Sinal Vermelho 

As investigações começaram depois que auditores do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) identificaram diversas irregularidades na compra dos equipamentos semafóricos por meio de adesão a uma ata do município de Aracajú (SE).

Dentre as inconsistências apontadas pelo TCE, consta que os controles remotos de priorização do transporte público, adquiridos junto aos semáforos, eram compatíveis com o Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), modal que não trafega em Cuiabá. Dessa forma, a auditoria concluiu pela inviabilidade de parte do objeto contratual.

LEIA MAIS: Ex-secretário denunciado por fraude em semáforos inteligentes afirma que provará inocência

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros