Segunda-feira, 22 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

Justiça Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2022, 19:19 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2022, 19h:19 - A | A

NO HORÁRIO DE AULA

MP investiga aplicação de agrotóxico nas proximidades de escola na zona rural de Sinop

Segundo o MP, o procedimento já foi instaurado e deve ser instruído com a colheita de provas e realização de diligências

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) vai investigar a aplicação de agrotóxico durante o horário de aula nas proximidades de uma escola na zona rural de Sinop (480 km de Cuiabá). O caso aconteceu na última sexta-feira (2) e a prefeitura do município garantiu que não houve contato direto entre o produto e as crianças. 

Segundo o MP, o procedimento já foi instaurado e deve ser instruído com a colheita de provas e realização de diligências. As informações repassadas pela prefeitura são de que os alunos foram imediatamente dispensados quando a diretoria da escola identificou a aplicação do defensivo agrícola. 

A gestão municipal também explicou em nota que deixou a Secretaria Municipal de Saúde sob aviso para garantir atendimento a alunos e professores que eventualmente apresentassem sintomas de intoxicação pelo produto. 

LEIA MAIS: Aplicação de agrotóxico em fazenda interrompe aula em escola na zona rural de Sinop

A prefeitura disse ainda que comunicou os órgãos competentes sobre o episódio e constatou que o agrotóxico foi aplicado dentro da distância mínima permitida, a 90 metros da escola, em uma propriedade rural vizinha. A distância, segundo a prefeitura, foi suficiente para que não houvesse contato direito entre o defensivo agrícola e a unidade escolar. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros