Política Segunda-feira, 08 de Agosto de 2011, 10:39 - A | A

Segunda-feira, 08 de Agosto de 2011, 10h:39 - A | A

AGILIDADE

Delegados ouvem 15 pessoas sobre o assassinato do prefeito de Nova Canaã do Norte

Políticos exigem agilidade nas investigaçoes. No total, quatro delegados investigam a morte do prefeito Antonio Luiz César de Castro

DA REDAÇÃO

Secom/MT
Prefeito Luiz Cesar, o Luizão, de Nova Canaã, executado por pistolerto na noite do dia 5 de agosto

Delegados destinados a investigar a morte do prefeito de Nova Canaã do Norte (699 km ao Norte de Cuiabá), Antonio Luiz César de Castro, 43, conhecido por Luizão, já ouviram 15 pessoas. Na manhã desta segunda-feira (8), três dias após a morte do prefeito, a Polícia vai continuar os depoimentos vão continuar com os familiares e servidores do gabinete da Prefeitura.

Políticos do Estado, em especial gestores filiados a Associação Mato-grossense dos Municípios, exigem agilidade no desfecho do caso. Este é o segundo assassinato de prefeito em menos de 15 dias no Estado. No mês passado, o prefeito de Novo Santo Antônio também foi assassinado. Valdemir Antônio da Silva (PMDB) morreu com três tiros quando chegava em sua residência.

Amigo pessoal do prefeito Luiz César de Castro, o deputado e presidente da Assembleia Legislativa José Riva apresentará moção de pesar nesta terça-feira (9) que será encaminhado para a família do prefeito. “Isso pode acontecer com qualquer um, mas o que não pode ocorrer é deixar as investigações paradas como estão ocorrendo devido à greve da Polícia Civil”, concluiu Riva.

O Governador Silval Barbosa pediu todo o aparato de segurança do Estado, que foi prontamente atendido pelo secretário de Estado de Segurança Pública Diógenes Curado.

INVESTIGAÇÕES

Os delegados Rogério Malacarne da Costa e Sérgio Ribeiro Araújo, da cidade de Colíder, designados especialmente para o caso, colheram, no domingo (07), depoimentos dos filhos do prefeito e ouviram novamente a esposa da vítima. As investigações seguem em duas linhas principais, uma relacionada a negócios do prefeito e outra ligada a questões políticas. 

“Quando abre uma linha de investigação a gente vai até o final para que não gere dúvidas”, disse o delegado Rogério Malacarne. O delegado disse ainda que na cidade há muita gente de fora devido a construção de uma usina hidrelétrica.

O delegado Carlos Eduardo Munis dos Santos, da Delegacia de Guarantã do Norte (715 km ao Norte da Capital) também atuará nas investigações, com acompanhamento do delegado Regional de Alta Floresta, Josué de Jesus.

A Polícia Civil sabe que dois homens que chegaram em um Gol branco. Um deles, encapuzado, entrou no clube e foi até o prefeito. Ele teria se certificado que a vítima era realmente seu alvo, perguntando se era o “Luizão”, após ter confirmado efetuou os disparos com uma pistola 380. Os tiros foram disparados a curta distância, cerca de um metro, e atingiram na região do tórax e nas costas do prefeito. No local foram coletados projeteis de calibre 380. O suspeito deixou o clube a pé. (Com informações da assessoria)

 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros