Justiça Quarta-feira, 21 de Abril de 2021, 08:12 - A | A

Quarta-feira, 21 de Abril de 2021, 08h:12 - A | A

PREJUÍZO DE R$ 4 MI

TJMT nega liberdade a empresário que vendeu respiradores falsos a Rondonópolis

RAYNNA NICOLAS
REDAÇÃO

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) negou habeas corpus ao empresário Ramos de Faria e Silva Filho, preso pela venda de respiradores falsos ao município de Rondonópolis (218 km de Cuiabá). O empresário está preso preventivamente desde abril do ano passado. Decisão é da última segunda-feira (19). 

Reprodução

Respirador

Reprodução

A Segunda Câmara Criminal do TJMT, sob presidência do desembargador Rui Ramos, considerou, por unanimidade, que não houve falta de fundamentação na sentença condenatória que mantém a prisão preventiva do empresário.

Segundo os magistrados, a prisão só poderia ser revertida se houvesse alguma alteração dos fatos que levaram ao prununciamento da custódia anteriormente, o que não é o caso. 

LEIA MAIS: STF nega habeas corpus de empresário que vendeu respiradores falsos a Rondonópolis

Em março o Supremo Tribunal Federal (STF) também negou liberdade ao empresário. À época, o ministro Nunes Marques, do STF, salientou que o empresário colocou em risco a vida de milhares de matogrossenses, uma vez que os equipamentos eram necessários à rede pública de saúde da prefeitura de Rondonópolis no enfrentamento à pandemia. 

Os respiradores falsos, vendidos pelo empresário, foram adquiridos pelo município de Rondonópolis em processo de dispensa de licitação em decorrência da Covid-19. Ao todo, eram 22 respiradores que custaram R$ 4,1 milhões.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros