Terça-feira, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Justiça Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 15:45 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 15h:45 - A | A

QUATRO QUALIFICADORAS

Caminhoneiro que matou esposa com tiro na cabeça em rodovia "pega" 24 anos de prisão

Juízo determinou cumprimento imediato da pena e pagamento de R$ 100 mil a título de indenização para reparação de danos extrapatrimoniais à família da vítima; casal tinha uma filha

DA REDAÇÃO

O caminhoneiro Sérigio Ricardo da Silva, de 33 anos, foi condenado a 24 anos de prisão, nesta quinta-feira (23), com cumprimento imediato da pena, pelo feminicídio cometido contra a companheira, em Sinop (480 km de Cuiabá), em 2022. Marlene Aparecida dos Reis, de 42 anos, foi encontrada morta em uma rodovia estadual com um trio na cabeça, desferido pelo marido. A condenação foi proferida pelo Tribunal do Júri e o juízo de Sinop ainda arbitrou uma indenização de R$ 100 mil a títulto de reparação de danos extrapatimoniais à família da vítima. O casal tinha uma filha.

Marlene foi encontrada morta na MT-438, depois que o marido enviou um áudio a uma amiga dizendo que havia "perdido a cabeça". O corpo da vítima tinha uma perfuração de tiro na cabeça. Ela havia sido espancada antes de ser assassinada, na noite de 5 de outubro de 2022.

LEIA MAIS: Mulher é encontrada morta na MT-438 após marido enviar áudio à amiga dizendo que "perdeu a cabeça"

Durante o julgamento, os jurados acolheram a tese defendida pelo Ministério Público e reconheceram que o homicídio foi cometido com quatro qualificadoras:  no âmbito da violência doméstica e familiar por razões do sexo feminino, por motivo torpe, com a utilização de meio cruel e mediante a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima.

Consta na denúncia que o crime ocorreu por volta das 23h20, nas imediações da rodovia MT-438, distante cerca de 6,9 km do entroncamento com a rodovia BR-163, na zona rural de Sinop. Durante o inquérito, a Polícia Civil apurou que, na data dos fatos, o réu convidou a vítima, com quem mantinha um relacionamento conjugal, a ir a um motel. Na sequência, a levou para um local distante, desabitado e começou a espancá-la, atingindo-a diversas vezes na região do rosto.

“Apurou-se que o denunciado golpeou a mulher em situação de violência doméstica diversas vezes com instrumento perfuro-contundente na região do rosto, causando um sofrimento exagerado e desnecessário, revelando brutalidade fora do comum e em contraste com o mais elementar sentimento de piedade. Para concluir sua intenção homicida, o denunciado desferiu um disparo de arma de fogo na cabeça da vítima”, destacou o MPMT em trecho da denúncia.

Sérgio Ricardo da Silva conviveu com a vítima por aproximadamente oito anos e tiveram uma filha que, na data do crime, estava com cinco anos de idade. O crime foi motivado pelos sentimos de ciúmes e posse.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros