Copa Pantanal Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011, 16:12 - A | A

Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011, 16h:12 - A | A

QUEM VAI?

Governador de MT cria expectativa aos nomes que integrarão a Secopa

Silval Barbosa vai ler o texto aprovado pela Assembleia Legislativa e aproveita o fim de semana para conversar com os diretores da extinta Agecopa; na terça ou quarta, ele anuncia nomes do secretário e adjuntos

NOELMA OLIVEIRA

Marcos Negrini/Secom-MT

Silval Barbosa entregou assentamento para portadores de necessidades especiais, o primeiro do país

A criação da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo de 2014 (Secopa), na Assembleia Legislativa, na quinta-feira (29) não termina o suspense do futuro da pasta. O governador Silval Barbosa (PMDB) estipulou quarta-feira (5), o prazo para definir quem serão os gestores da nova Secretaria.

Silval disse, na manhã desta sexta-feira (30), que ainda não havia lido o projeto de Lei que cria a nova Secretaria. Após esta leitura, o governador deve sancionar a proposição, caso esteja de acordo com as alterações feitas na Assembleia Legislativa.

O governador acrescentou que a partir desta tarde começa uma série de conversas individuais com os ex-diretores da Agência de Execução dos Projetos da Copa do Mundo do Pantanal (Agecopa) para definir quem passará a compor a nova Secretaria.

Silval acredita que todos os diretores que atuaram na Agecopa poderão ser aproveitados em outras atividades no governo. O chefe do Executivo não quis antecipar quais os diretores que vão ficar na nova estrutura da Secopa.

A extinção da Agecopa só depende agora da sanção do governador. “Vou escalar a nova equipe e a nomeação sai na terça ou quarta-feira, assim que tiver com toda a equipe”, salientou.

As declarações do governador foram dadas durante a inauguração da primeira unidade de um assentamento para deficientes físicos do país, denominado de Nova Conquista, próximo ao bairro Altos da Serra. O projeto conta com financiamentos do Banco do Brasil.

Além do comando da Secopa, que deverá ficar com o presidente da Agecopa, Eder Moraes, a nova estrutura conta com quatro secretários adjuntos. A atual diretoria da Agência é formada por seis diretores. Destes apenas três serão remanejados à nova secretaria.

O governador admitiu recentemente que apenas Djalma Sabo Mendes, atual secretário Extraordinário de Apoio às Ações da Agecopa e do PAC, deve ser um dos secretários-adjuntos. Esta pasta também será extinta por conta da Secopa.

OUTRAS PENDÊNCIAS

Silval quer resolver também no início da próxima semana as pendências nas Secretarias de Educação e Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar. Nesta última, o secretário José Domingos Fraga (DEM) reclama das dificuldades enfrentadas devido aos escassos recursos disponíveis.

Já na Educação, pasta comandada pelo PT, a atual secretária Rosa Neide Sandes enfrenta pressão de um grupo de deputados. Aliado a este processo, ela resolveu se afastar e para o seu lugar, o partido referendou o nome do suplente de deputado federal Ságuas Moraes, que por três anos comandou a pasta.

Silval se diz alheio a este processo. Porém, confirmou que na próxima semana se reúne com Ságuas. O governador afirmou ainda que está satisfeito com a atuação da atual secretária.

Comente esta notícia

Anderson Alberto Moraes 03/10/2011

Antes de escolher o nome dos secretários da Secopa, o governador Silval tem que se lembrar que desde 24/04/11 a AGER (Agência Reguladora de Serviços Públicos de MT) está sem 02 (dois) diretores reguladores, ou seja, já tem mais de 05 (cinco) meses que o governador tem que indicar para sabatina da Assembleia os dois nomes para ocupar a diretoria da AGER e até agora nada. E enquanto isso os processos que envolvem decisão em colegiado se acumulam na Agência Reguladora por causa do governador, e quem mais sofre com isso é a população do estado de Mato Grosso, que depende do serviço adequado do Transporte Intermunicipal de Passageiros, das rodoviárias do Estado, de Energia Elétrica, do Gás Natural Canalizado e já já de Rodovias concedidas. Portanto, Governador, pense na população de MT, o porquê que até agora não indicou os dois diretores da AGER? Queremos respostas, já! Importante ressaltar que a AGER não é órgão de governo, e sim é órgão de Estado.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros