Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 19h:47

Tamanho do texto A - A+

Lúdio apresentará proposta para suspender decreto de Mendes

Por: JOELMA PONTES

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) criticou o governo do Estado por ter voltado atrás em decreto, permitindo o funcionamento de comércios. “Nós estamos há praticamente duas semanas na vigência de um esforço de isolamento social, com vários decretos publicados e várias mudanças na rotina das instituições públicas, inclusive a própria Assembleia Legislativa”, disparou o deputado e médico sanitarista, ao dizer ainda que faltou sintonia do Executivo nas novas medidas adotas. 

Alan Cosme/HiperNoticias

ludio cabral

O parlamentar promete apresentar na sessão marcada para esta sexta-feira (27) um Projeto de Decreto Legislativo para sustar os efeitos do decreto publicado pelo governador Mauro Mendes (DEM), nesta quinta-feira (26). Lembrando, que provisoriamente, as sessões serão realizadas virtualmente, para evitar aglomeração no plenário. Apenas o presidente da Casa, o primeiro e segundo secretários participarão de maneira presencial.

“Deveria manter aqui no Estado, pelo menos até a primeira semana de abril, quando essas medidas de isolamento social deveriam estar submetidas à uma reavaliação. Áreas sociais devem ser mantidas, eu concordo, mas o decreto nº 425 volta atrás e na minha opinião isso é ruim. Não vejo sentido, não vejo razão ainda para que essas atividades fossem retomadas. Infelizmente o governador afrouxou as medidas necessárias para restrição da circulação e o isolamento social, que vinha funcionando e a população estava se adaptando à essas restrições”, avaliou.

Na condição de médico sanitarista, Lúdio calcula que Mato Grosso poderá precisar de 116 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratar pessoas acometidas pelo coronavírus, mas alerta que esse número pode ser 10 vezes maior com base em número de pessoas infectadas, das medidas de isolamento social e do tempo de disseminação da pandemia.

Segundo Lúdio, os serviços de saúde de Mato Grosso não estão preparados para tratar os casos, alegando que faltam até Equipamentos de Proteção Individual (EPI) na qualidade e na quantidade suficiente para enfrentar um eventual aumento da demanda provocada pela Covid-19.

O entendimento do petista contradiz o especialista em infectologista e membro do Gabinete de Situação do Governo do Estado, Abdon Salam Khaled Karhawi, que afirmou nesta quinta, que o estado possui estrutura necessária para atender os casos de coronavírus, mesmo na hipótese de ocorrer o pior cenário projetado de propagação da pandemia.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei