Domingo, 19 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Política Segunda-feira, 28 de Novembro de 2016, 14:20 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2016, 14h:20 - A | A

PARTICIPAÇÃO NO GOVERNO

Jayme Campos está vivo para 2018, avisa dirigente do Democratas

PABLO RODRIGO

A direção estadual do Democratas definiu que nomes serão indicados para compor o governo Pedro Taques (PSDB). A reunião da legenda, realizada na manhã desta segunda-feira (28) em Cuiabá, reafirmou o apoio à gestão tucana.   

 

Alan Cosme/HiperNoticias

dilmar dal bosco

 

O DEM aguarda, agora, uma reunião com o governador.  "A reunião foi muito boa, fizemos uma avaliação das eleições, pois, nosso partido saiu fortalecido. Elegemos oito prefeitos e 12 vice-prefeitos, além de 108 vereadores. Também reafirmamos o nosso apoio ao governo Pedro Taques", revelou o presidente estadual da sigla, deputado Dilmar Dal Bosco, também líder do governo tucano na Assembleia Legislativa. 

 

"Estamos aguardando uma com o governador e se ele solicitar que o DEM participe do governo, nós vamos indicar os nosso melhores nomes", disse.

 

O deputado descarta a possibilidade do ex-senador Jayme Campos assumir algum cargo no governo Taques.

 

"Diante das especulações, o partido decidiu que o ex-senador Jayme Campos não será indicado para compor o governo. Seria deselegante com Jayme que foi senador, governador e prefeito. O DEM precisa muito dele para orientar os nossos quadros e prefeitos. Ele pode até ser um conselheiro do governador, mas está descartado qualquer indicação para alguma Secretaria", afirmou.

 

Dal Bosco também afirmou que chegou a ser convidado pelo governo para  assumir a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), mas o partido decidiu não aceitar.

 

"O partido não está preocupado com cargos porque se estivesse, estaríamos no comando da Sema, quando fui convidado para o cargo. Mas o partido entendeu que como sou o único deputado, deveriamos continuar na Assembleia. Então o partido está tranquilo. Se o governador pedir para indicarmos alguém, nós vamos. Se não pedir, estaremos o apoiando do mesmo jeito".

 

Sobre as articulações para 2018, Dilmar disse que o DEM tomou alguns encaminhamentos. 

 

"Primeiro é dar o apoio total para os nossos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Queremos chegar em 2018 com as nossas gestões e mandatos sintonizados com o povo. E é claro que em 2018 o nome do ex-senador Jayme está sempre cogitado. Quem sabe uma candidatura ao Senado, mas, antes de iniciarmos essas discussões precisamos acertar na nossa adminitração com os prefeitos eleitos e fortalecer o partido. Mas, o Jayme Campos está vivo em 2018", finalizou.

 

A reunião entre os Democratas e o governador Pedro Taques deverá ocorrer ainda esta semana.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Carlos Nunes 28/11/2016

Congresso Nacional? Pois é, em 2018 precisamos renova-lo integralmente, de norte a sul e de leste a oeste...tem que colocar uma nova safra de pessoas, para começar a escrever uma nova página na história política do Brasil e de Mato Grosso. Vai ter duas vagas ao Senado em 2018, pra uma vaga já tenho candidata forte, a Juíza SELMA, falta pra outra...de preferência uma pessoa que nunca tenha sido política. É claro que depende do partido que esses candidatos escolherem. Partido enterra candidato também? Tem uns que, todo dia aparece mais um delator premiado e aponta: esse pegou propina aufa. Vote! Não me digam que vão votar nos mesmos políticos, que já estão lá no Congresso a 300 anos. Essa turma é co-responsável por terem afundado o país; o que fizeram para evitar o afundamento? Absolutamente nada. Ou renova o Congresso Nacional, ou vai ficar tudo como está, ou pior.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros