Política Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020, 15:00 - A | A

Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020, 15h:00 - A | A

REDE ESTADUAL

Futuro secretário de Educação garante que alunos da rede estadual não serão reprovados em 2020

RAYNNA NICOLAS

O futuro secretário de Estado de Educação, Alan Porto, confirmou que os alunos da rede estadual de ensino não irão reprovar no ano letivo de 2020. Porto assume a Pasta na próxima terça-feira (3), no lugar da secretária Marioneide Kliemaschewsk, que deixa o comando no próximo dia 30, após quase dois anos à frente da Seduc. 

Hugo Dias/HiperNotícias

Alan Porto

Alan Porto

"O governador soltou uma nota na semana passada informando que as aulas irão até 18 de dezembro de formas não presenciais. A partir do dia 1º de fevereiro, nós vamos retornar as aulas com o ano letivo de 2021 e os alunos nao serão retidos", reforçou Alan. 

LEIA MAIS: Seduc estuda carga horária de 1.115 horas para complementar ensino em 2021

O futuro gestor também lembrou que em 2021, os alunos irão enfrentar uma carga horária diferenciada, como já havia sido anunciado por Marioneide.

No próximo ano letivo, 315 horas serão adicionadas ao currículo, com intuito de recuperar o déficit deste ano, interrompido pela pandemia de Covid-19.

"É importante dizer que no ano que vem, nós vamos trabalhar com curriculo diferente, o currículo de 2021 será focado na recuperação da aprendizagem desse ano de 2020. Hoje, meu foco é no pedagógico e na aprendizagem", explicou Porto. 

Segundo Alan, o próximo ano para a educação estadual também será marcado por investimentos. Isso porque a Pasta está sendo entregue sem dívidas, de acordo com o próximo secretário. 

"Quando a Marioneide assumiu a Pasta da Seduc em 2019, fizemos uma recuperação. Agora a secretaria está equilibrada, não deve fornecedor e nem as escolas. Nessa condição de liquidez e com investimentos, vamos fazer as coisas acontecerem. O investimento vai chegar na ponta, vamos melhorar o aprendizado, termos várias novidades", prometeu. 

Uma das apostas de Alan Porto é copiar o bom exemplo de outros Estados do país, como no Ceará e em Pernambuco.

"Nossa gestão vai se basear em resultados e evidências, isso que é o mais importante. Aqui ninguém quer inventar a roda, vamos pegar o que deu certo no Ceará, em Pernambuco, vamos implantar em Mato Grosso e colher os resultados", comentou. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros