Política Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011, 09:10 - A | A

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011, 09h:10 - A | A

EFEITO CASCATA

Arnaldo é outro secretário descontente, avisa deputado federal

Arnaldo Alves, a exemplo de Alexander Maia, não possui perfil político e já confessou que não faz questão de continuar na Pasta

Mayke Toscano/Hipernotícias

Deputado federal Wellington Fagundes afirma que secretário mostra-se descontente com interferências políticas na Pasta

Primeiro foi Alexander Maia que pediu demissão da Secretaria de Meio Ambiente (Sema). Agora é o secretário de Transportes e Pavimentação Urbana (antiga Sinfra), Arnaldo Alves, também indicado pelo PR, que já disse não fazer questão de continuar à frente da Pasta.

É o que informou ao Hipernotícias o presidente do Partido da República de Mato Grosso, deputado federal Wellington Fagundes, ao apontar que Arnaldo se denomina mais técnico e “sem essa preocupação sobre questões políticas”.

Wellington disse ter conversado sobre esse assunto com Arnaldo que, nos últimos dias tem recebido constantes críticas também de deputados da Assembleia Legislativa, como do próprio presidente da Casa, José Riva (PP).

“O Arnaldo não difere o tratamento técnico do político e é isso que os deputados cobram, mas ele entrou mesmo foi para reestruturar o órgão”, admitiu Fagundes, ponderando que foi próprio governador quem determinou a Arnaldo Alves que imprimisse estilo técnico na forma de gerir a secretaria.

José Riva citou recentemente exemplo do deputado petista Ademir Brunetto, que teria se queixado do secretário Arnaldo Alves pela demora de três dias para atendê-lo.

O dirigente republicano admite as dificuldades no relacionamento institucional entre a secretaria e Assembleia, mas avalia com altamente positivo o desempenho de Arnaldo, mas há de se ter essa proximidade com o Legislativo “ou ele evolui para satisfazer os deputados, ou os deputados aceitam o perfil técnico dele e se nem uma coisa nem outra acontecer, aí vai acabar tendo que trocar o secretário, infelizmente”.

Wellington Fagundes ressaltou que a decisão de trocar o secretário de Infraestrutura é restrita ao governador e que não há, por enquanto, encaminhamento nesse sentido.

O perfil de Arnaldo Alves é, de fato, eminentemente técnico, tanto que desde o início do governo Blairo Maggi (2003/2010) sempre esteve na Secretaria de Planejamento, a maior parte desse tempo como adjunto do ex-secretário Yênes Magalhães, que, com a criação da Agecopa, foi nomeado diretor da agência. A partir daí, em 2009, ele assumiu a titularidade da pasta de Planejamento, até que, já com Silval Barbosa como governador, após ter estourado o “Escândalo dos Maquinários”, Arnaldo assumiu a então Secretaria de Infraestrutura, cuja nomenclatura mudou para Transportes e Pavimentação Urbana.

Wellington chegou a ser sondado no início de 2011 para ser secretário de Transportes e Pavimentação Urbana, mas recusou.

O presidente do PR adiantou que se ocorrer um convite novamente para assumir a secretaria, outra vez não vai aceitar, já que coordena a bancada do Centro-Oeste e a do próprio Estado.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros