Segunda-Feira, 30 de Março de 2020, 09h:48

Tamanho do texto A - A+

Após decisão do TJ, Pinheiro diz que "quem não adotar isolamento social pagará com vidas"

Por: WELLYNGTON SOUZA

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou na noite deste domingo (29), que a Capital chegou a um período crucial no combate à pandemia por Covid-19, coronavírus, e pediu a colaboração de todos neste momento classificado por ele como difícil. O emedebista ainda destacou que “quem não fez ou demorou a adotar esses procedimentos [de isolamento social] está pagando essa conta com vidas”. 

Divulgação

pinhieorp.png

 

“Começa nesta segunda (30), até o próximo domingo (5), a última semana sob a vigência dos primeiros decretos que editamos para enfrentar o novo coronavírus. Tomamos medidas duras com o único objetivo de defender a saúde e a vida da população. Quem não fez ou demorou a adotar esses procedimentos está pagando essa conta com vidas”, disse por meio das redes sociais.

O gestor declarou que entende a angústia causada pelo fechamento do comércio e de outras atividades econômicas e ressalta que foi uma decisão técnica adotada no mundo inteiro.

“A economia a gente retoma, mas uma vida perdida não se recupera. Com os mesmos critérios que temos seguido, chegará o momento em que gradativamente vamos flexibilizar as medidas restritivas, até voltamos à normalidade”, apontou.

O emedebista reforçou a importância do isolamento social, sendo a medida mais eficaz para evitar a propagação do vírus. “O isolamento social é o melhor caminho para conter o avanço do contágio e ganhar tempo de preparar nosso sistema de saúde”.

Por fim, Pinheiro ainda destacou o trabalho exercido pelos profissionais da Saúde e fez o apelo para que a população cuiabana permaneça em casa. “Agradeço o empenho de todos nessa luta, com um registro muito especial aos nossos profissionais de saúde. Essa guerra só venceremos juntos. Por isso reforço nosso apelo: por favor, fique em casa”. 

TJ suspende decreto estadual  

A declaração de Pinheiro foi após o desembargador do Tribunal de Justiça (TJMT), Orlando Perri, conceder parcialmente o pedido liminar da Prefeitura Cuiabá contra o governador Mauro Mendes (DEM), neste domingo (29), e determinou a suspensão de artigos do decreto estadual que flexibilizou medidas do isolamento social diante à pandemia de coronavírus.

No pedido, o prefeito alega que a competência para dispor sobre o fundamento de atividades comerciais é do município por se tratar de assunto de interesse local. O emedebista sustenta ainda que as consequências do decreto do governador, em relação à saúde pública, podem ser devastadoras.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei







Mais Comentadas