Sexta-feira, 14 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,37
euro R$ 5,77
libra R$ 5,77

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,37
euro R$ 5,77
libra R$ 5,77

Justiça Terça-feira, 04 de Dezembro de 2018, 14:00 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 04 de Dezembro de 2018, 14h:00 - A | A

POLICLÍNICA DO PLANALTO

MPE irá investigar denúncia de médico que estaria recebendo sem trabalhar

LEONARDO HEITOR

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu uma investigação, por meio de uma Noticia de Fato, contra o médico Itamar Benedito de Almeida, coordenador da Policlínica do bairro Planalto, em Cuiabá (MT). O órgão ministerial apura a possibilidade dele receber salários sem comparecer ao trabalho, na unidade de saúde.

 

REPRODUÇÃO

policlínica planalto

 

O médico foi intimado pelo MPE e poderá apresentar recurso ao arquivamento em até 10 dias, com as suas argumentações. A investigação se dá após uma denúncia anônima, protocolada na Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa.

 

"Trata-se de notícia de fato instaurada a partir de representação anônima, noticiando que o médico Itamar Benedito de Almeida, Coordenador da Policlínica do Bairro Planalto na cidade de Cuiabá-MT, não comparece ao trabalho, porém recebe remuneração", diz trecho da portaria. 

 

A Policlínica tem sido alvo de várias reclamações de usuários do sistema de saúde do município que buscam o local. Em meados de novembro, a unidade chegou a ser fechada e teve o atendimento suspenso por conta dos alagamentos, ocasionados pelas fortes chuvas que atingiram a cidade na ocasião.

 

Em setembro, pacientes manifestaram aborrecimento com a demora no atendimento. Na ocasião, várias pessoas aguardavam na fila e segundo os usuários, os atendentes não tomavam nenhuma providência. Em 2017, médicos quase foram agredidos por falta de efetivo. 

 

Outro lado

Procurada, a assessoria da prefeitura informou que o médico foi desligado.

 

A Secretaria Municipal de Saúde  de Cuiabá (SMS) informa que tomou providências imediatas tão logo teve ciência dos fatos. Inclusive, no dia 19 de outubro deste ano, respondeu ao Ministério Público do Estado sobre o assunto e, após apurado e constatado repetidas faltas, exonerou o servidor.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Lucia Silva 05/12/2018

Não é só médicos que recebem salário sem ir trrabalha.As gerentes das Policlinicas de Odontologiua não comparecem para trabalhar nas clinicas, uma vez por mes se aparece é muito. Dizem que todo dia tem que estar na coordenação. Tem que exigir deles também. Tem Clinica que a comunidade nem sabe se tem gerente. Tem uns que vão só para cobrar dos outros funcinário que carregam a clinica nas costa . Tem qu8e exigir presença 8 horas por dia e exigir também apresentar oficio da da coordenação convocando o gerente e este apresentar atestado de comparecimento na coordenação.Ser gerente não é ganhar mais e ficar em casa ou viajando ou viajando. Do jeito que está nem precisa de gerente os funcionário administram muito bem as clinicas .

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros