Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

Justiça Sábado, 27 de Outubro de 2018, 14:18 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sábado, 27 de Outubro de 2018, 14h:18 - A | A

ELEIÇÕES 2018

Justiça Eleitoral promove audiência pública e sela acordo entre candidatos para eleição tranquila

REDAÇÃO

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso realizou nessa sexta feira (26) uma audiência pública preparativa para as eleições 2018 no município de Planalto da Serra. O município é o único de Mato Grosso que terá eleições suplementares para os cargos de prefeito e vice-prefeito, concomitante com o segundo turno das eleições 2018.
 
 

DIVULGAÇÃO

AUDIEENCIA TRE

 

O evento contou  com grande participação popular, tendo a presença do vice-presidente e corregedor TRE, desembargador Pedro Sakamoto; da promotora eleitoral, Ana Paula Silveira Parente; do coordenador jurídico da Corregedoria Eleitoral, Mauro Sérgio;  do juiz auxiliar representando a 34° zona eleitoral,  Bruno de Oliveira Marques; da chefe do cartório eleitoral, Valéria Cristal; e do sargento Otavio Augusto, comandante do destacamento de Polícia Militar de Planalto da Serra.
 
 
O desembargador Pedro Sakamoto destacou a importância do voto e chamou a atenção dos eleitores locais para a ordem de votação, já que no município é preciso primeiro escolher o candidato à presidência e, logo em seguida, o candidato a prefeito. “É importante que as pessoas não aceitem qualquer tipo de abordagem, qualquer tipo de pressão já que é seu direito de escolher de forma livre e democrática”.
Lembrou também os eleitores que vendem seu voto também cometem crime eleitoral. 
 
 
O juiz Bruno  Marques reforçou que no dia 7 de outubro foi firmado um acordo  entre as duas candidaturas que concorrem ao cargo de prefeito,  sobre regras  da corrida eleitoral. Exemplo disso é que os candidatos alternam os atos de campanha, para não gerar confronto ou conflitos. No dia em que um faz a carreata, outro não faz, da mesma forma como ocorre com os comícios.
 
 
Os candidatos também firmaram um acordo com o juiz, de que, no dia da eleição, eles vão votar e voltar para casa, pois há uma linha muito tênue entre o cumprimento a eleitores nos locais de votação e interpretações de pedido de votos.
 
 
O juiz eleitoral também observou que no dia da eleição é direito do eleitor se manifestar de forma silenciosa, porém fica proibido aglomerações e abordagem de outros eleitores, com o fito de influenciar em seu voto. 
 
A região da escola que funcionará como local de votação terá barreiras para que carros adesivados fiquem distante do local.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros