Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

Justiça Quarta-feira, 28 de Novembro de 2018, 08:42 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 28 de Novembro de 2018, 08h:42 - A | A

TRAMITA DESDE 2017

Com dívida de R$ 12 milhões, Justiça homologa recuperação judicial da Tauro Motors

REDAÇÃO

Plano de Recuperação Judicial da Tauro Motors Veículos Importados LTDA, com sede em Cuiabá, é aprovado pela Justiça. A decisão da juíza Anglizey Solivan de Oliveira foi proferida na quinta-feira (22) e permite que a empresa cumpra o pagamento aos credores trabalhistas, com garantia real, quirografários, microempresas e empresas de pequeno porte, conforme cronograma apresentado no Plano. A concessionária da marca japonesa Mitsubishi entrou com pedido de Recuperação Judicial em 13 de julho de 2017, que deferido pela Justiça em 13/07/2017. A dívida da empresa é de R$ 12 milhões.

 

Mayke Toscano/Hipernotícias

Tauro Motors

 

O Plano de Recuperação e propostas modificadas foram aprovadas na Assembleia Geral dos Credores (AGC) onde foi acordado a dispensa, por ora, da apresentação da certidão negativa de débitos fiscais. O cumprimento do plano terá início a partir do dia 25 de dezembro, conforme estabelecido na assembleia. Vale ressaltar, que a falta da apresentação das certidões negativas não traz qualquer prejuízo para o fisco, uma vez que, as execuções fiscais não são suspensas pelo deferimento da recuperação judicial, permitindo que a cobrança possa ser feita a qualquer momento.

 

O documento foi aprovado na AGC realizada no dia 8 de agosto deste ano, em continuidade à Assembleia instalada em 12 de julho de 2018, ocasião em que houve deliberação sobre o plano de recuperação judicial que foi aprovado. Conforme a decisão judicial, a aprovação do Plano também prevê que seja dada baixa em protestos e a retirada do nome da recuperanda dos cadastros de inadimplentes, por débitos sujeitos ao Plano homologado, com a ressalva de que tal providência será adotada sob a condição resolutiva de que a devedora cumpra todas as obrigações previstas no Plano.

 

“A Tauro Motors teve seu plano de Recuperação Judicial aprovado antes de completar um ano do processo e com grande percentual de aprovação, que chegou a 98% dos credores presentes na Assembleia, e agora é homologado pela Justiça. A boa relação e a rápida negociação com credores possibilitou a empresa restaurar a normalidade de suas operações o que fará a mesma cumprir o plano de pagamento aprovado com altíssima adesão dos credores. Comparo o processo de recuperação com a UTI: O paciente só deve ficar o tempo necessário. UTI demais acaba trazendo outras complicações e às vezes até a morte”,  diz a advogada da empresa, Thais Sversut Acosta.

 

A crise

 

A Tauro Motors está em operação em Cuiabá desde 1994. No processo, a empresa - especializada em veículos de marca japonesa Mitsubishi - aponta que começou a enfrentar dificuldades em 2009, quando o proprietário Paulo Boscolo adquiriu um imóvel em leilão judicial com o objetivo de ampliar e modernizar a estrutura empresarial e, para isso, realizou empréstimos juntos a bancos em operações elevadas.

 

A situação também se agravou, segundo a concessionária de veículos, em 2013 depois de adquirir o espólio de concessão da também japonesa Suzuki. No entanto, percebeu que a transação era inviável por causa do aumento da alíquota de importação imposto pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o que elevou o custo operacional. A Tauro Motors afirma ainda, que após a reeleição de Dilma Rousseff, as vendas caíram 25% nos anos de 2015 e 20

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros