Terça-feira, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Justiça Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 19:31 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 19h:31 - A | A

CRISE CLIMÁTICA

Casal de pecuaristas de Poconé entra em recuperação judicial com dívidas de R$ 23,8 milhões

Recuperação foi deferida pela juíza Anglizey Solivan de Oliveira da Primera Vara Cível da Comarca de Cuiabá no início do mês. Com isso, ficaram suspensas por 180 dias as execuções promovidas contra o grupo

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

Grupo de pecuaristas formado pelo casal Marco Antonio e Renata Esther Corbelino entrou em recuperação judicial com dívidas que somam R$ 23,8 milhões. No pedido, os produtores alegam que a crise financeira foi desencadeada pelas condições climáticas e pragas que afetaram a pastagem, dificultando a manutenção do rebanho, que conta com 2,3 mil cabeças de gado. 

O casal empreendeu na pecuária em 2017, numa propriedade modesta, de cerca de 27 hectares, em Cáceres (200 km de Cuiabá), com 26 bovinos. Rapidamente, o grupo prosperou e, em 2023, já contava com 2,5 mil cabeças de gado. 

Atualmente, as atividades do grupo se estendem por três fazendas que somam mais de quatro mil hectares no Alto Pantanal, em Poconé, com 2,3 mil bovinos. O casal também possui outros ativos, como tratores, pá-carregadeira, roçadeira, sulcador e perfurador de solo, pulverizador, grade aradora e veículos e contam com seis colaboradores. 

O progressivo fortalecimento, no entanto, foi interrompido pelo período crítico de estiagem entre junho e dezembro de 2023, uma vez que os animais enfrentaram desafios nutricionais e maior vulnerabilidade a doenças.

No mesmo período, em uma das propriedades do grupo, houve surto de lagarta, que atingiu cerca de 90% da fazenda, praga que reduziu consideravelmente a pastagem disponível, demandando altos custos para a compra de defensivos e adubos destinados à recuperação da forragem para a alimentação dos animais e elevado investimento para a aquisição de suplementação do rebanho por mais de seis meses. 

Em adição a esses fatores, de acordo com os advogados que representam o casal, o cenário crítico foi completado pela diminuição significativa no preço da arroba do boi no final do ano de 2023 e início do ano de 2024.

A recuperação foi deferida pela juíza Anglizey Solivan de Oliveira da Primera Vara Cível da Comarca de Cuiabá no início do mês. Com isso, ficaram suspensas por 180 dias as execuções promovidas contra o grupo. Agora, Marco Antonio e Renata Esther Corbelino têm 60 dias para apresentar plano de soerguimento.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros