Sexta-Feira, 03 de Fevereiro de 2017, 10h:33

Tamanho do texto A - A+

"Se não for para disputar o Senado, vou pra casa cuidar dos meninos", diz Medeiros

Por: PABLO RODRIGO

O senador José Medeiros (PSD), que disputou na quarta-feira (1) a presidência do Senado Federal, deixou claro que se não for para disputar a reeleição em 2018, não disputará qualquer outro cargo eletivo. Segundo Medeiros, concorrer a uma vaga de deputado federal ou estadual é entrar em uma "briga de foice".

 

Alan Cosme/HiperNoticias

jose medeiros

 

"Não vou aqui prever o futuro. Mas o meu projeto é ir para a reeleição e colocar o meu trabalho para ser avaliado pelo povo. Já trabalhei muito nos bastidores nas eleições a deputado federal e estadual e vi que é uma briga de foice. Ou saio para disputar a reeleição ao Senado ou vou pra casa cuidar dos meninos", disse o senador em entrevista a rádio Capital FM.

 

Medeiros ainda afirma que a condição que o fez deixar o PPS para se filiar ao PSD foi a garantia de disputar a reeleição no ano que vem.

 

"Quando fui para o PSD deixei bem claro para o presidente do PSD, Gilberto Kassab, e conversei com o presidente estadual, vice-governador Carlos Fávaro, e eles me deram essa garantia. Esse foi o fator principal para me filiar. O PSDB chegou a me convidar, mas eu entendia que ali não tinha como, já que o partido é do governador que deve disputar a reeleição e próprio Nilson Leitão (PSDB) que tem a intenção de disputar o Senado", explicou Medeiros.

 

Apesar da intenção, as chances do senador José Medeiros disputar a reeleição dentro dos partidos de sustentação do governo Taques são remotas. Isso porque o grupo de partidos (PSDB-PSB-DEM-PSD-PSC e PPS) já articulam os seus espaços dentro da chapa majoritária.

 

O PSB aposta em ter o ex-prefeito Mauro Medes como candidato ao Senado na chapa de Taques. Já o DEM busca garantir o nome do ex-senador Jayme Campos. 

 

Além dos dois, o grupo busca atrair o Partido Progressista (PP), do ministro Blairo Maggi, para integrar a chapa. Por fora, o deputado Nilson Leitão (PSDB) já anunciou a sua intenção de disputar o senador, porém, as chances são quase zero, por ser do mesmo partido do governador.

 

Mesmo se o PSD tentasse construir suas candidaturas em outro campo político, a prioridade da legenda seria o vice-governador, que é ligado ao agronegócio, maior força política do Estado.

 

José Medeiros é casado com Ruth Yamamoto Medeiros, tem 46 anos e dois filhos. Há 21 anos atuando como Policial Rodoviário Federal, ele assumiu o Senado da República em janeiro de 2015.

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto