Política Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011, 15:50 - A | A

Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011, 15h:50 - A | A

Romoaldo admite pressão política, mas garante que crise será superada

Líder do Governo na Assembleia Legislativa diz que recebe muitas queixas de deputados sobre má vontade de secretários de Estado

Mayke Toscano/Hipernotícias

Romoaldo Júnior aposta que crise entre Executtivo e Legislativo será superada

A temperatura registra aumento no âmbito político, nesse segundo semestre, especialmente na relação entre os poderes Legislativo e Executivo de Mato Grosso. É o que admite o líder do governo na Assembleia, Romoaldo Júnior (PMDB), para quem a diferença de relacionamento entre os dois poderes está bem diferente, na comparação com o semestre passado.

“Notamos uma postura diferenciado dos deputados em relação ao semestre passado, a temperatura está subindo”, observou, afirmando que alguns requerimentos que estão sendo feitos pelos parlamentares são atos eminentemente políticos.

Um dos mais recentes requerimentos apresentados em plenário convoca o secretário de Fazenda Edmilson dos Santos, a prestar esclarecimentos sobre a performance da arrecadação do Estado, com o intuito de desvendar se a queda no faturamento admitida pelo governo é, de fato, a causadora pela falta de investimentos em alguns setores da gestão estadual.

A preocupação de Romoaldo começa a ter sentido quando se avolumam reclamações no parlamento de, inclusive, deputados da ampla base aliada que o governador Silval Barbosa costurou logo início do mandato.

Ou seja, agora não é só o presidente da Assembleia, José Riva (PP), aliado de primeira hora, que tem disparado críticas à gestão peemedebista, o democrata Dilmar Dal Bosco, cujo partido ocupa inclusive uma das secretarias do staff de Silval (Sedraf, com José Domingos Fraga) não tem poupado alguns setores da administração, como Meio Ambiente e Infraestrutura.

O petista Ademir Brunetto, tem alegado dificuldades de acessar o secretário de Arnaldo Alves, de Infraestrutura. “Recebo reclamações no colégio de líderes de todos os deputados, que às vezes evitam em usar a tribuna para reclamar e acabam reclamando para mim, que sou presidente. Outro dia o deputado Bruneto, disse que ficou três dias tentando ser atendido pelo secretário Arnaldo”, revelou Riva, na presença do petista.

Romoaldo Junior minimiza, porém, apostando que a tal temperatura já dá sinais de queda e que a boa relação Governo e Assembleia não será desfeita, uma vez que Silval Barbosa está diretamente dialogando com os parlamentares.

“O governo tem tranquilidade, tem maioria, os vetos que a gente encaminhar pela manutenção, por exemplo, serão aprovados e daqui a pouco isso tudo se acalma e vamos todos pensar apenas no bem de Mato Grosso”, completou o líder.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros