Sexta-Feira, 07 de Agosto de 2020, 15h:39

Tamanho do texto A - A+

Dois policiais militares morrem em decorrência de parada cardiorrespiratória em MT

Por: REDAÇÃO

A Polícia MIlitar informou que dois policiais da reserva remunerada da corporação morreram nesta sexta-feira (7), em Mato Grosso. Trata-se do sargento Ney Antônio Pereira de Souza, de 63 anos e do cabo Milton Arcanjo Santana, 62 anos. Um deles chegou a testar positivo para o coronavírus, mas a PM confirmou que ambos faleceram em razão de uma parada cardiorrespiratória. 

PMMT

sargento e cabo

 

O sargento Ney estava internado desde o dia 8 de maio no Hospital Santa Rosa, em Cuiabá, depois de sofrer uma queda acidental na rampa de uma loja em Várzea Grande. 

Há 10 dias o militar recebeu o diagnóstico positivo para Covid-19 e precisou ser entubado. Porém, a Polícia Militar informou que Ney morreu por volta 5 horas da manhã em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC) seguido de uma parada cardiorrespiratória.

O sargento ingressou na Polícia Militar em junho de 1979 e já estava na reserva remunerada quando decidiu voltar a atividade militar, só que dessa vez para atuar no setor patrimonial da instituição na sede do Quartel Geral da PM.

Antes de entrar para reserva, o sargento prestou serviços militares em diversas unidades da corporação e órgãos como o Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

O sepultamento do sargento ocorrerá no Cemitério Bom Jesus no bairro Parque Cuiabá, na capital. 

Em Barra do Garças

Já em Barra do Garças (550 km de Cuiabá), morreu o cabo Milton Arcanjo de Santana no Pronto-Socorro da cidade às 4h. A Polícia Militar informou que ele faleceu após passar mal em casa e sofrer uma parada cardiorrespiratória.

O policial que era diabético, há oito dias havia sofrido um infarto. Ele ficou internado e teve o lado esquerdo do corpo paralisado, e recebeu alta médica.  Em casa, o cabo PM estava passando por sessões de fisioterapia para recuperar os movimentos do corpo.

Cabo Santana estava na reserva remunerada há 12 anos. Ele trabalhou na Polícia Militar por mais de 24 anos.  O militar deixa quatro filhos e netos. O sepultamento será realizado no Cemitério Jardim Nova Barra, em Barra do Garças.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei