Artigos Segunda-feira, 05 de Setembro de 2011, 18:26 - A | A

Segunda-feira, 05 de Setembro de 2011, 18h:26 - A | A

Herança Maldita

É um termo muito utilizado, às vezes, como reação de defesa a alguma agressão sofrida. A herança maldita a que me refiro neste artigo, é aquela difícil de explicar aos meus netos. - É verdade, vô, que todos os ministros do Brasil são ladrões? .......

GABRIEL NOVIS NEVES

 

Steffano Scarabottolo

 

É um termo muito utilizado, às vezes, como reação de defesa a alguma agressão sofrida.

 A herança maldita a que me refiro neste artigo, é aquela difícil de explicar aos meus netos.

- É verdade, vô, que todos os ministros do Brasil são ladrões?

A pergunta do meu neto de dez anos me deixa desorientado! Não sei como responder a uma criança. Para evitar um trauma definitivo, parti para o "Você nunca deve generalizar as coisas. De um modo geral, existem pessoas éticas e não éticas em todos os segmentos da nossa sociedade. Na política não foge à regra, e a vigilância é ainda muito maior".

- Então, existe ministro que rouba?, retruca o guri.

- A fraqueza humana não é privilégio de nenhum grupo.

- Tem ou não tem, vô?

- Sim. E o assunto foi encerrado.

O que esperar do futuro de uma criança que cresce ouvindo dos seus colegas de escola, amigos, adultos, professores, que os nossos políticos são ladrões, salvo raras exceções para confirmar a regra?

A televisão? Mostrando políticos com dinheiro na cueca, nas meias, nos cintos, nos bolsos, nas pastas?

Será que esses senhores não têm filhos, netos ou desconhecem que crianças assistem televisão? Não somos tolos em aceitar as explicações dadas, tampouco as crianças.

Uma revista de circulação nacional mostra como é possível se tornar um bilionário exercendo apenas cargos públicos. Enquanto isso, os trabalhadores da educação, saúde, segurança, serviços essenciais estão em greve, reivindicando um aumento de 4% nos seus defasados salários.

Os servidores do Senado, os mais bem pagos do Brasil, conseguiram uma vitória no Supremo Tribunal Federal (STF), derrubando o teto do funcionalismo público.

Como explicar estes feitos escabrosos e imorais para uma criança?

Pesquisas recentes nos mostram, com tristeza, a fuga em massa das nossas crianças com relação ao futuro pela educação.

Quando se diz que o exemplo vem de cima, muitos acreditam que isso é coisa de gente velha.

A modernidade aceita esses desvios éticos, que são verdadeiras heranças malditas.

(*) GABRIEL NOVIS NEVES é médico, professor universitário e colaborador de HiperNoticias. E-mail: borbon@terra.com.br

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros