Artigos Sexta-feira, 07 de Outubro de 2011, 11:48 - A | A

Sexta-feira, 07 de Outubro de 2011, 11h:48 - A | A

Antes, como hoje...

No Século IV d.C, a cidade de Alexandria, no Egito, ainda prosperava e resistia como a última jóia da cultura romana. Enquanto o império decaia no Ocidente, no Norte da África ainda resplandeciam a filosofia, a arquitetura e as artes no apogeu de Roma

PAULO LEITE

Divulgação

No Século IV d.C, a cidade de Alexandria, no Egito, ainda prosperava e resistia como a última jóia da cultura romana. Enquanto o império decaia no Ocidente, no Norte da África ainda resplandeciam a filosofia, a arquitetura e as artes inspiradas no apogeu de Roma.

Pensadores e sábios reuniam-se em torno dos pergaminhos da Biblioteca de Alexandria para interpretar as leis do universo, cultuar deuses pagãos e discutir política. Theon, reitor da academia local, era o mais influente deles, e só perdia em brilho para sua filha Hypatia.

Aliás, ela representava a síntese dos conhecimentos da época, versada em matemática, astrologia, astronomia, retórica, poesia e ciências. Seus estudos, inclusive, a levaram a compreender o movimento elíptico da Terra em torno do Sol; e não o contrário, como se supunha.

A independência e a criatividade das teorias desta professora egípcia (sim, ela era mestra) contrapuseram-na aos cânones científicos daquele momento, tornando-a uma figura perigosa para as doutrinas de então.

Naqueles tempos, as leis e o Estado romano enfraqueciam e uma nova fonte de poder tomava conta do hemisfério: o cristianismo. Neste ambiente, o fanatismo e a luta religiosa sobrepujaram a cultura clássica, sepultando a diversidade.

Desafiando os dogmas da Igreja, Hypatia nunca renunciou ao saber, transformando-se em inimiga da fé. Recusou-se a trocar suas convicções científicas pela conversão ao cristianismo e pagou com a vida por tal blasfêmia. Foi esfolada viva até a morte por uma horda de monges fanáticos.

Porém, mil anos depois, as teorias de Hypatia foram confirmadas pelo astrônomo alemão Johannes Kepler. Seus princípios sobre o movimento elíptico da Terra, agora regem todo o nosso conhecimento sobre o planeta.

Hypatia foi brutalmente assassinada não apenas por defender suas ideias, mas porque era mulher, e seu pensamento tinha ressonância na comunidade. Ela foi vítima da ignorância e do machismo combinados.

E, não pensem que essa triste realidade mudou em nossos dias. Segundo levantamento do Instituto Sangari, responsável pela elaboração do Mapa da Violência no Brasil, 41.563 mulheres foram assassinadas entre 1997 e 2007. Ou seja, uma média de dez mortes por dia. Esta estatística projeta o país como o 12º colocado no ranking mundial dos homicídios contra o gênero feminino.

E ainda nos consideramos civilizados...

POP

Everton é Pop... Pop demais. Ele migrou do PP para o PSD, que vai se aninhar na oposição a Chico Galindo, mas quer continuar como líder do prefeito na Câmara de Cuiabá. Aliás, Everton não é Pop... Everton é Punk!

INCENTIVO

Tem gente que perdeu o sono... Tudo porque o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) atravessou requerimento na Assembléia Legislativa pedindo a relação dos 15 grupos empresariais beneficiados com maior volume de incentivos fiscais do governo mato-grossense. Vem surpresa por aí...

PODER

Silval Barbosa está na chamada sinuca de bico. Se aceitar as pressões do PT e substituir a professora Neide Rosa pelo médico Ságuas Moraes no comando da Secretaria de Educação, mostra que sua autoridade é relativa... Pois, quem tem o poder de nomear e demitir é o verdadeiro chefe da companhia.

OPOSIÇÃO

Ação e reação... Política é assim! A debandada dos vereadores do DEM em Várzea Grande para os braços do prefeito interino Tião da Zaeli está motivando uma tomada de posição dura do senador Jaime Campos. Ele vai liderar, pessoalmente, a oposição a Zaeli. Jaime sabe acariciar os aliados, mas tem a mão pesada contra os oponentes.

PANTANAL

Foi adiado o encontro entre lideranças poconeanas e autoridades do Mato Grosso do Sul, para debater a federalização da rodovia Transpantaneira, inicialmente previsto para o dia 11, em Corumbá. O governador André Puccinelli manifestou interesse em participar da reunião. O prefeito Tico de Arlindo e o senador Jaime Campos articulam o evento, que poderá acontecer em Poconé, no início de novembro.

(*) PAULO LEITE é jornalista e publicitário e escreve para o Diário de Cuiabá e HiperNotícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros