Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 10h:11

Tamanho do texto A - A+

A piscina pública de chapada

Por: CAIUBI EMANUEL SOUZA KUHN

Reprodução

CAIUBI KUHN

Uma das pautas políticas de Chapada dos Guimarães nos últimos tempos tem sido a piscina pública, que está desativada há décadas, após problemas sanitários na época. Mas a grande questão é: qual o custo da retomada da piscina e da manutenção da mesma para que os problemas que levaram ao seu fechamento não ocorram novamente? E o que pode ser feito neste espaço público que está situado em área nobre do município? 

No ano passado, a prefeitura municipal chegou a decretar um recesso de mais de 50 dias devido à problemas financeiros, porém, a decisão do executivo municipal acabou caindo devido a pressão popular. Os problemas com saneamento, saúde e educação em Chapada dos Guimarães são recorrentes e estão diariamente sendo expostos nas redes sociais. Há décadas já não funciona mais a maternidade no município e para nascer em Chapada, só se for com auxílio de uma parteira. 

O fluxo de água do riacho que abastece a piscina é pequeno e em algumas épocas do ano insuficiente para mantê-la cheia. Isso somado ao uso intensivo, pode favorecer a ocorrência de doenças de pele, pois a piscina pública não possui tratamento com cloro e outros produtos, por estar ligada a um corpo hídrico com água corrente. Além disso, para funcionar, seria necessário a existência de salva-vidas, já que parte da piscina é profunda e pode oferecer risco de afogamento, em especial para crianças. O local precisa de muitas adequações, por isso é importante saber, qual o custo da obra? Qual o custo de manutenção do espaço? Essas são algumas informações fundamentais para uma boa gestão pública. 

Acredito que o município merece um parque aquático para que sejam realizadas aulas de natação, quem sabe, dentre os estudantes do município possa sair um atleta olímpico. Da mesma forma, uma piscina poderia criar possibilidades para desenvolvimento de atividades voltadas a saúde da terceira idade, ou mesmo uma possibilidade de lazer para a população em geral. Mas sinceramente, acredito que seja mais barato e fazer a construção e manutenção de uma piscina convencional. Talvez eu esteja errado, sendo este o caso, seria interessante a prefeitura apresentar os estudos referente a viabilidade técnica e financeira do espaço da piscina pública. 

O espaço da piscina pública fica ao lado do Parque da Quineira e uma excelente opção para a região, seria a construção de um conjunto de estruturas públicas que possibilitasse a criação de um espaço urbano com jardins, trilhas de caminhadas, museus ou outros equipamentos. Neste cenário, além de possibilitar a melhoria do espaço urbano para os moradores locais, também criariam uma alternativa para o turista que venha visitar o município. Em Gramado, Curitiba ou mesmo Cuiabá, os parques urbanos são um espaço atrativo e que auxiliam em diversos aspectos ligados ao desenvolvimento econômico e social. Precisamos sim resolver a situação do espaço público da piscina, mas qual será a melhor opção? 

 

(*) CAIUBI KUHN é Professor da Faculdade de Engenharia – UFMT Campus Várzea Grande.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto