Sábado, 23 de Maio de 2020, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

Prefeito de Juína contrata empresa de vigilância para fiscalizar aglomeração; cidade tem um óbito por Covid-19

Por: JOELMA PONTES

O prefeito de Juína Altir Peruzzo (PT) contratou nesta quinta-feira (21), uma empresa de vigilância para garantir que não haja aglomerações na cidade. A equipe particular trabalha em parceria com fiscais da prefeitura e com a Polícia Militar (PM).

Segundo o petista, essa foi uma forma encontrada de conter a disseminação da Covid-19, coronavírus, na cidade que já contabiliza 6 casos confirmados e um óbito de um idoso de 72 anos, cardíaco e com histórico de insuficência renal. Ele morreu na manhã desta sexta-feira (22), após ter dado entrada em um hospital particular da Capital. Ele precisou ser transferido às pressas por uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea.

Reprodução

Altir Peruzzo Juina

Segundo Altir, que também testou positivo para Covid-19 e aguarda exame de contraprova pelo Lacen, medidas mais rígidas já estão sendo discutidas juntamente com o Comitê de Enfrentamento ao coronavírus, para evitar que a doença se alastre pelo município. Um dos motivos, seria a falta de conscietização de parte da população diante à gravidade da vírus.

"Contratar essa empresa foi uma forma que encontramos de combater essa propagação do coronavírus. Já temos 6 infectados em Juína, uma morte e diante disso não podemos cruzar os braços. As pessoas ainda não entenderam que é perigoso, estão indo para praça conversar, fumar narguilé e agora vamos fiscalizar. É inadmissível esse tipo de comportamento, diante de uma pandemia como essa que já infectou mais de mil pessoas no estado", observou o gestor.

Além disso, os estabelecimentos comerciais da cidade funcionam em horário reduzido, principalmente aos finais de semana quando a concentração de pessoas acaba sendo maior. Os supermercados e mercados no município também trabalham com limites estabelecidos pela administração pública local. Restaurantes, lanchonetes e congêneres estão limitados ao serviço de entrega a domicílio ou retirada no estabelecimento. As aulas na rede municipal também continuam suspensas.

Orgãos municipais também funcionam com capacidade reduzida de funcionários, com redução de horários. Conforme decreto municipal, apenas servidores das áreas consideradas essenciais cumprem expediente de forma presencial.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei