Política Domingo, 16 de Outubro de 2011, 11:40 - A | A

Domingo, 16 de Outubro de 2011, 11h:40 - A | A

SERÁ?

Pré-candidato, Lúdio diz que só disputa a eleição com o PT unido

Convicto de que é o candidato certo do Partido dos Trabalhadores à Prefeitura de Cuiabá, vereador descarta reeleição; difícil via ser convencer Serys, Abicali, Ságuas...

NOELMA OLIVEIRA

Mayke Toscano/Hipernotícias

Vereador não quer reeleição, mas se candidatar à Prefeitura de Cuiabá e deve enfrentar oposição dentro do PT

Com trânsito em todas as facções do Partido dos Trabalhadores (PT), o vereador por Cuiabá Lúdio Cabral começa a construir a sua pré-candidatura à Prefeitura da Capital.

A habilidade de conversar com várias tendências do partido é uma das estratégias para o vereador vencer o processo interno pela candidatura própria contra a ex-senadora Serys Slhessarenko.

Lúdio tem dois projetos simultâneos para a eleição 2012. Um deles é unir o partido. O outro é fazer com que a sigla tenha candidatura própria à Prefeitura de Cuiabá. Ele sustenta que não disputará a reeleição.

Com 13 anos de militância no PT, o vereador explica que conta com o respaldo de 20% a 25% da sigla. Ele diz ter o apoio das tendências: Identidade Petista, Trabalho e Esquerda Marxista, além da Graúna, ao qual ele faz parte.

O pré-candidato explica que está conversando, primeiramente com estas correntes, que já declararam apoio ao seu projeto de candidatura própria. “Não tenho dificuldades em conversar com os grupos da senadora Serys (ex-senadora) e do Carlos Abicalil, Ságuas e Alexandre Cesar”, avisa o vereador.

O vereador cita a necessidade, além de unir o partido, do retorno do trabalho da sigla junto aos movimentos sociais, entre outros. Uma das atuações dele será no sentido de fazer com que a sigla deixe a subordinação ao PMDB e ao PR.

Nas últimas eleições majoritárias, tanto no âmbito municipal quanto no estadual, o PT esteve coligado com estas legendas, que sempre ficaram de protagonista nas disputas e o PT de coadjuvante.

“Vou dialogar com os coletivos e me apresentar e já tenho feito isso”, acrescenta Lúdio, que apesar de ter divergências internas com alguns grupos não há um rompimento, como no caso da Serys com o ex-deputado federal Carlos Abicalil, que pertencem às facções Articulação de Esquerda e Construindo Um novo Brasil, respectivamente.

Lúdio diz não ter problema se a preferência for pela candidatura de Serys. “O que mais importa é o protagonismo do PT”, explica. “Acho positiva a propositura dela, embora em todos os momentos ela não tenha explicitado o desejo de disputar”, pontuou o vereador.

ARTICULADO NA OPOSIÇÃO

Diante da população de Cuiabá, Lúdio tem melhor articulado sua candidatura com o trabalho de oposição ao prefeito Chico Galindo (PTB), além das suas próprias decisões isoladas no Legislativo contra, por exemplo, medidas que aumentam despesas aos cofres públicos.

Lúdio votou recentemente contra criar novas vagas de vereadores, aprovado pela Câmara, e também pelo aumento da verba indenizatória de, que passou dos atuais R$ 8 mil para R$ 15 mil.

QUEM É?

Vereador de segundo mandato, Lúdio é casado, pai de duas meninas. É médico sanitarista, professor universitário e servidor público. Defende ainda que cada político, no caso do PT, não tenha mais de que dois mandatos no mesmo cargo. Por isso, não tentará a reeleição. O último congresso nacional da sigla definiu que cada petista pode ter o mesmo mandato eletivo por até três vezes.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

MMotta 16/10/2011

A exigencia é o PT unido? então não será candidato...

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros