Terça-feira, 16 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

Política Quinta-feira, 21 de Julho de 2022, 16:52 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 21 de Julho de 2022, 16h:52 - A | A

ELEIÇÕES 2022

Fávaro responderá convite para disputar governo nos próximos dias

Senador pondera que precisa conversar com a família e viabilizar recursos financeiros antes de tomar decisão

ALEXANDRA LOPES
Da Redação

O senador licenciado e o coordenador da campanha do ex-presidente Lula (PT) em Mato Grosso, Carlos Fávaro (PSD), vai responder convite da Federação Brasil da Esperança (PT, PcdoB e PV) para disputar o governo do Estado nos próximos dias.

A declaração de Fávaro foi dada na tarde desta quinta-feira (21), após reunião com o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e o pré-candidato ao Senado, Neri Geller (PP). “Fico muito honrado em receber o convite, mas é uma decisão a ser tomada em várias instâncias. Eu tenho que falar com minha família, eu tenho que viabilizar a questão financeira, eu tenho que falar com o PSD”, destacou Fávaro.

Ainda nesta quinta, o prefeito Emanuel sugeriu que Carlos Fávaro teria sido picado pela “mosca azul” sendo dominado pela vontade de disputar o Palácio Paiaguás. No entanto, Fávaro ponderou que na política tudo é dinâmico, mas que, no momento, estava confortável no Senado.

LEIA MAIS: Emanuel diz que Fávaro é picado por "mosca azul" sinalizando sentimento para disputar governo

“Estou muito bem no Senado. Consegui emplacar duas PECs em dois anos e quero continuar focado. Esse é o meu desejo pessoal, continuar sendo senador. Projeto de governo do Estado a Deus pertence. Ninguém que é político, nem eu, nem Emanuel, nem Mauro Mendes e nem ninguém pode dizer que não seria uma honra ser governador deste Estado, mas tudo no tempo de Deus e na hora certa”, emendou.

Ele também respondeu declaração do deputado estadual Valdir Barranco (PT), que disse à imprensa que a Federação poderia recuar da aliança com Neri Geller, caso não ocorresse uma definição de Fávaro. “Eu vim pra apoiar o presidente Lula. Sempre disse que eu acho que o meu momento é continuar no Senado”, respondeu. Ao final, informou que resposta ao convite seria dada nos próximos dias.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros