Política Quinta-feira, 08 de Outubro de 2020, 19:18 - A | A

Quinta-feira, 08 de Outubro de 2020, 19h:18 - A | A

LIBERAÇÃO DE BENS

Emanuel reafirma confiança em secretário afastado e avalia desbloqueio de bens como positivo

RAYNNA NICOLAS

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), reafirmou sua confiança no ex-secretário de Saúde da Capital, Luis Antônio Possas de Carvalho, afastado após investigações do Ministério Público Estadual (MPMT) acerca de superfaturamento na compra de Ivermectina. Na última quarta-feira (7), o prefeito avaliou como positiva a decisão da juíza Ana Cristina Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, que desbloqueou os bens do ex-secretário. 

possas.jpg

 

"O direto de defesa é sagrado, só pode ser considerado culpado depois de exercer todo o direito de defesa e esse direito de defesa está sendo bem utilizado, inclusive na própria decisão da juíza Ana Cristina Mendes, que no pedido de reconsideração manteve o afastamento, mas determinou o desbloqueio de todos os bens do secretário afastado, isso já demonstra que não houve má-fé do secretário", avaliou Pinheiro em entrevista ao HNT/HiperNotícias.

LEIA MAIS: Juíza mantém afastamento de ex-secretário de Saúde; bens são liberados

Segundo o prefeito, que também é advogado, a decisão da última segunda-feira (5), tem um significado especial porque o bloqueio de bens garante o ressarcimento dos possíveis danos ao erário. 

"É com os bens bloqueados que você garante ressarcimento de dano ao erário e prepara uma improbidade administrativa, com essa decisão ela praticamente afastou isso, o que mostra que a verdade vai aparecer. Eu sou o maior interessado que se esclareça tudo. Vamos agora ajudar o Ministério Público e a Justiça nas investigações, vamos colaborar até que tudo seja elucidado", garantiu o prefeito. 

Emanuel também contou que a nomeação de Ozenira Félix para a Secretaria de Saúde foi estratégica, segundo o gestor, a secretária que também responde pela Pasta de Governo, já está realizando as apurações necessárias a respeito do caso. 

"Eu nomeei a secretária de Governo como interina da Saúde, acumulando as duas Pastas, para que ela feche as portas de todas as Secretarias nesse momento de fechamento do mandato, equilibrando todas as medidas, gastos, investimentos de cada Pasta, para fazer essa avaliação. Determinei que começasse pela Saúde devido ao que aconteceu e ela já está realizando esse trabalho de rechecagem", afirmou. 

Operação Overpriced

 

Possas pediu exoneração, no dia 1º de outubro, após ser alvo da Operação Overpriced, que apontou sobrepeço superior a 400% na compra da unidade da Ivermectina, um antiparasitário que passou a ser utilizado para tratar a Covid-19.

LEIA MAIS: Além de Ivermectina, MP aponta superfaturamento em mais 3 medicamentos

Depois do cumprimento de mandado de busca e apreensão, também do dia 1º de outubro, a defesa do então secretário alegou que houve erro nas investigações e que os valores citados não se referiam à unidade do medicamento, mas a uma caixa, que contém quatro compimidos. 

Entretanto, na última quinta-feira (7), novos detalhes da investigação vieram à tona e, segundo decisão da juíza Ana Cristina Mendes, que analisou o pedido da defesa para anular a operação, o Ministério Público constatou sobrepreço em mais três medicamentos, a Terbutalina, Bamifilina e a Adenosina. 

De acordo com a apuração do MP, todos os remédios foram adquiridos sem licitação em contrato com a empresa VP Medicamentos. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros