Terça-Feira, 21 de Janeiro de 2020, 10h:22

Tamanho do texto A - A+

Emanuel Pinheiro quer prédio do Nilo Póvoas para funcionamento de creche

Por: WELLYNGTON SOUZA

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou nesta terça-feira (21), por meio de um artigo à imprensa, que irá requerer ao governo estadual a administração do prédio da Escola Estadual Professor Nilo Póvoas, após anuncio de fechamento devido à baixa demanda de alunos. Caso a gestão Mauro Mendes (DEM) aceite a proposta, no local funcionará uma creche, que ofertará mais de 750 vagas. 

Divulgação

mauro mendes e emanuel aperto maos

 

A Secretaria de Educação do Estado (Seduc) anunciou no último dia 9, que encerará as atividades escolares na unidade e que irá transformar em um Centro de Referência e Inclusão Nilo Póvoas, destinado a atender alunos especiais que tenham problemas com drogas, violência doméstica e outras violências como abuso sexual, entre outras necessidades especiais e psicopedagógicas.

"Trabalhar pela educação de qualidade é uma das minhas principais metas como gestor, uma das principais responsabilidades da minha gestão. Por isso, mediante a decisão do Governo do Estado de encerrar as atividades e fechar a estrutura física da Escola Estadual Professor Nilo Póvoas, como prefeito da Capital e em respeito a esta instituição de ensino, que completa neste ano de 2020, 50 anos de vida na história da educação pública de Cuiabá é que, tomo a decisão, de requerer ao Governo do Estado de Mato Grosso a cessão da unidade física da Escola para a Prefeitura Municipal de Cuiabá", afirmou Emanuel.

De acordo com o prefeito, o prédio como o da escola Nilo Póvoas não pode ser destinado para servir somente como apoio e alega que existem outros prédios ociosos do governo para que possam desenvolver esse tipo de atendimento.

"Acredito que uma escola municipal naquela localização seria um ganho ainda maior para o cidadão cuiabano. Levando-se em conta a história do prédio e do homenageado, dando continuidade ao brilhante passado da instituição, em favor da educação e pensando em facilitar a vida de centenas de pessoas, a escola municipal seria uma proposta mais viável e uma saída muito honrosa nesses tempos em que a educação tem sofrido várias perdas", pontuou. 

Conforme o gestor da Capital, ocupar o prédio da histórica Nilo Póvoas significaria, não só uma oferta de mais 750 vagas para a educação infantil de zero a cinco anos em período integral e já com a expectativa de 300 vagas imediatas, mas uma economia aos cofres Municipais de aproximadamente R$ 6 milhões.

"Dinheiro este que seria utilizado na construção de 3 CMEIS para suprir a demanda e que poderá ser melhor aplicado com a utilização da estrutura física da instituição. Além de tudo isso, automaticamente vamos poder abrir mais vagas nas unidades dos bairros, porque os filhos dos pais que trabalham no Centro da Capital estão, atualmente, ocupando vagas nas CMEIS que estão localizadas nos bairros", afirmou.

"Com esta proposta, damos mais um passo largo em nossa meta de aumentar a oferta de vagas para a educação infantil em Cuiabá, que no início do meu mandato era de alcançar a marca de 2 mil vagas em quatro anos e que tenho orgulho em dizer que batemos essa meta em três anos. Agora, com a Nilo Póvoas, os CMEIS, CEICS em construção e as parcerias com as creches, podemos chegar ao número extraordinário e histórico de ofertar cerca de 4,5 mil vagas em quatro anos de mandato, que é um avanço sem precedentes para a educação infantil da nossa Capital", concluiu o emedebista. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei







Mais Comentadas