Sábado, 20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

Política Segunda-feira, 24 de Junho de 2024, 11:17 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 24 de Junho de 2024, 11h:17 - A | A

EM MAUS LENÇÓIS

Emanuel diz que Marcrean vai levar 'puxão de orelha' no MDB por integrar reunião com Botelho

Prefeito de Cuiabá frisou que sigla discute a pré-candidatura de Domingos Kennedy e o vereador "deve lealdade" ao partido

CAMILA RIBEIRO
Da Redação

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse que o presidente do diretório municipal do MDB, Francisco Faiad, deve dar um "puxão de orelha" no vereador Marcrean Santos (MDB) por participar de reunião com o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT) e pré-candidato ao Alencastro, Eduardo Botelho (União Brasil). Emanuel acredita que Marcrean errou ao comparecer ao evento que reuniu cerca de 2 mil pessoas há alguns dias, em Cuiabá. Segundo o prefeito, o vereador "deve lealdade" ao partido que ainda não descartou a possibilidade de bancar uma candidatura própria e ventila o presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial (Aedic), Domingos Kennedy, como aposta. 

"O Marcrean errou porque é do partido e deve lealdade a esse partido que o acolheu. Não sabia dessa reunião, mas cada um é livre para fazer o que quer, só que eu acho que ele se precipitou e há um desrespeito. Com certeza, o presidente Faiad vai cobrá-lo com relação a isso", disse Emanuel Pinheiro à imprensa na sexta-feira (21).

A situação deixa Marcrean em uma 'saia justa' no partido. O vereador foi convidado a deixar o PP por se negar a sair da base de Emanuel. Durante a janela partidária, cogitou a filiação no União Brasil, porém, acabou seguindo para o MDB. O prefeito frisou que a aproximação com Botelho não "soa bem". 

"Nessa convivência partidária, sim (merece um puxão de orelha), mas não sou eu que vou dar esse puxão de orelha. Posso como amigo, aliado, dar a minha opinião para ele, mas, com certeza, como dirigente partidário, o Faiad deve fazê-lo, pois o MDB discute uma candidatura própria para Cuiabá. Não soa bem, mas, com certeza, o Faiad deve contornar bem", falou Pinheiro.

LEIA MAIS: Câmara devolve denúncia de médico contra Marcrean por falta de documentação

Marcrean, que é líder de Emanuel na Câmara, também atravessa uma crise no Legislativo, sendo alvo de quatro pedidos de cassação por quebra de decoro ao forçar a sua entrada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Municipal de Cuiabá. Os vereadores Dr. Luiz Fernando (União Brasil) e Rogério Varanda (PSDB), o médico intensivista Marcus Vinícius de Oliveira e o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT), Diogo Leite Sampaio, são os autores dos requerimentos.  Os pedidos são avaliados pela Procuradoria da Câmara e, se aprovados, serão discutidos na Comissão de Ética. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros