Terça-feira, 16 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

Polícia Quinta-feira, 01 de Setembro de 2022, 11:29 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 01 de Setembro de 2022, 11h:29 - A | A

CRIMES EM CONDOMÍNIOS

Polícia aponta que criminosos causaram prejuízo médio de R$ 6 milhões com furto de veículos de luxo

Delegado afirmou ainda que alguns dos carros são vendidos pelos criminosos em plataformas de compra e venda pela internet. Segundo ele, os bandidos alteram as placas para aplicar o golpe nas vítimas que realizam o pagamento

AMANDA DIVINA
Da Redação

O delegado Gustavo Garcia, da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERFVA), afirmou que os criminosos envolvidos com roubos e furtos qualificados de veículos, em especial dentro de condomínios residenciais em Cuiabá e Várzea Grande, causaram um prejuízo médio de R$ 6 milhões. Pela 'Operação Tarântula', deflagrada nesta quinta (1º), foram expedidos 17 mandados de prisão preventiva, sendo que 10 deles já foram cumpridos.

Amanda Divina

delegados

 

De acordo com o delegado, grande parte dos carros levados pelos criminosos era veículos de luxo. Foi apontado ainda que o início das investigações foi no mês de dezembro do ano passado.

Entretanto, foi pontuado ainda que outras investigações realizadas pela Derfva com a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), na qual foram apreendidos adolescentes, entre outras prisões, que corroboraram para a linha de investigação da Operação Tarântula.

"O prejuízo causado pela a organização criminosa às vítimas chega, agora, em torno de cinco, seis milhões de reais,  só em relação aos veículos que foram subtraídos. A média é de quase trinta. São veículos de luxo, mas já considerando os montantes relacionados aos valores dos crimes praticados ao longo desses seis meses. Aí, logicamente, nós vamos identificar os estelionatos digitais também", afirmou o delegado.

Garcia informou ainda que alguns dos carros são vendidos pelos criminosos em plataformas de compra e venda pela internet. Segundo a autoridade policial, os bandidos alteram as placas para conseguirem aplicar o golpe nas vítimas que realizam o pagamento.

"Eles entram em contato muitas vezes pelo site e alguns carros ali tinham suas placas adulteradas. Eles realmente fazem o anúncio em algum site e, aí, surgiram algumas vítimas desses crimes. Elas tiveram esse prejuízo porque realmente fizeram o pagamento. Então, quando você vê que tem um crime conexo no outro, você tem esse somatório do prejuízo. Então, pode ser que alguns outros (carros) também estejam adulterados", reforçou.

Dentre os crimes praticados pelos envolvidos estão lavagem de dinheiro, receptação, estelionato, furto qualificado e organização criminosa. Cada um deles será indiciado no âmbito da participação nos crimes.

NOME DA OPERAÇÃO

Tarântula faz referência ao animal da família das aranhas, que possui hábitos noturnos, como os crimes praticados, e que tem diversas pernas como as células da organização criminosa. Os bandidos costumavam invadir as propriedade somente durante a noite para que não fossem notados pelos proprietários.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros