Mundo Sábado, 17 de Dezembro de 2011, 20:00 - A | A

Sábado, 17 de Dezembro de 2011, 20h:00 - A | A

VIOLÊNCIA

Exército invade centro do Cairo e violência mata 9

A violência se iniciou depois de recomeçarem os confrontos após os distúrbios de ontem nas proximidades da sede do Conselho de Ministros, no centro do Cairo

FOLHA DE SÃO PAULO

O Exército egípcio entrou neste sábado na praça Tahrir para expulsar manifestantes, depois de recomeçarem os confrontos após os distúrbios de ontem nas proximidades da sede do Conselho de Ministros, no centro do Cairo. Ao menos nove pessoas morreram devido à onda de violência.

O ativista Hisham Ezat, que está no local, contou à Efe que as forças armadas fecharam todos os acessos à praça.

Por conta dessa estratégia, os manifestantes ficaram restritos as ruas próximas, de onde gritam palavras de ordem e jogam pedras nos soldados.

Ezat revelou que os militares expulsaram um grupo de manifestantes sírios que estavam sentados em frente ao prédio da Liga Árabe, situado na mesma praça. O Exército ainda retirou os turistas do Museu Egípcio, também na praça Tahrir.

Uma fonte dos serviços de segurança ressaltou a Efe que os militares queimaram as tendas de campanha dos manifestantes, instaladas no local desde o final de novembro.

Outra testemunha detalhou que os soldados chegaram à praça equipados com materiais para combater distúrbios.

Um grande número de egípcios está insatisfeito com o governo liderado por uma Junta Militar, que deveria ser provisório, e acusa o governo de tentar se manter no poder por tempo indeterminado.

Em um comunicado divulgado ontem, o governo diz que os confrontos tiveram início quando um militar foi atacado por manifestantes que tentavam invadir o Parlamento.

Os ativistas que fizeram a revolta popular que derrubou o ex-ditador Hosni Mubarak não tiveram sucesso no primeiro turno das eleições realizdas ano mês passado em nove das 27 províncias do Egito--entre elas Suez (nordeste), Aswan (sul) e Gizé (que abrange uma parte do Cairo)--, com os partidos islamitas obtendo vasta maioria das cadeiras.

Os resultados do segundo turno, finalizado na quinta-feira (15), devem ser divulgados nos próximos dias. As demais regiões do país devem ir às urnas no próximo mês.

O Exército continua a ser a autoridade em exercício, enquanto não houver um presidente.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros