Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Justiça Segunda-feira, 28 de Novembro de 2022, 15:43 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2022, 15h:43 - A | A

OPERAÇÃO CAPISTRUM

STJ remarca julgamento que pode afastar Emanuel da prefeitura pela segunda vez

Desde agosto, a tramitação da ação estava suspensa devido à possibilidade de acordo entre o prefeito e o Ministério Público

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) adiou para o dia 7 de dezembro o julgamento que pode afastar, mais uma vez, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), do Palácio Alencastro. O julgamento pode reverter a decisão que eximiu o prefeito da medida cautelar de afastamento no bojo da 'Operação Capistrum'.

Inicialmente, o processo tinha sido incluído na pauta desta segunda-feira (28), mas foi redesignado para o próximo mês. Desde agosto, a tramitação da ação estava suspensa devido à possibilidade de acordo entre o prefeito e o Ministério Público.

Emanuel Pinheiro é investigado por, supostamente, beneficiar-se politicamente de cargos comissionados na Secretaria Municipal de Saúde. Além disso, as investigações apontaram irregularidades no pagamento do Prêmio Saúde, uma bonificação para os servidores da Pasta.

Em 2021, Emanuel Pinheiro chegou a ficar afastado por pouco mais de um mês, entre outubro e novembro. Retornou ao cargo por força de uma decisão liminar no processo que tramita no STJ.

Além dele, a primeira-dama Márcia Pinheiro (PV), o ex-chefe de gabinete Antônio Monreal Neto e outros dois membros do staff de Emanuel também são investigados. O chefe de gabinete foi, inclusive, preso por obstrução à justiça.

Segundo a denúncia, os cargos na Secretaria de Saúde eram utilizados como uma espécie de "canhão político" que garantia amplo apoio a Emanuel Pinheiro, principalmente no parlamento cuiabano. Em troca, os vereadores ganhavam as indicações.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros