Domingo, 19 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Justiça Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 11:57 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 11h:57 - A | A

SENTE-SE CONSTRANGIDO

STJ mantém tornozeleira de ex-secretário acusado de fraude na fila da vacina e desvios

Gilmar foi alvo de operações na Saúde de Cuiabá relativas a suposto esquema de desvio de recursos na Pasta e de fraudes na fila da vacinação contra a covid-19

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, por unanimidade, recurso do ex-secretário adjunto de Saúde de Cuiabá, Gilmar de Souza Cardoso, que pleiteava a revogação das medidas cautelares impostas contra ele, incluindo o monitoramento eletrônico. No voto condutor do acórdão, o ministro Ribeiro Dantas entendeu que, diante da falta de elementos novos, não cabia a concessão do benefício. Decisão colegiada é do dia 13 de maio.

A defesa de Gilmar, por sua vez, alegou constrangimento ilegal na manutenção das cautelares. Questionou também benefício concedido a outros investigados que tiveram as restrições revogadas. 

Contudo, Riberio Dantas apontou que a decisão recorrida consignou urgência na imposição de medidas cautelares a Gilmar de Souza Cardoso. Isso porque, na época da decretação das medidas, o ex-secretário ainda estava atuando na administração pública e, em tese, preservando as condutas ilícitas. 

Ainda conforme a decisão do tribunal de origem, a situação não era a mesma do outro investigado citado pela defesa de Gilmar, que já estava afastado das funções. 

"Consoante se depreende do trecho acima, além de a decisão ter apontado a urgência das medidas cautelares adotadas, foi avaliada a diferença de situação entre ele e o coinvestigado, que teve a seu favor a suspensão das medidas. Cabe a ressalva de que foi interposto agravo
regimental contra a decisão proferida pelo Tribunal de origem, o qual encontra-se pendente de julgamento", escreveu Dantas. 

Gilmar foi alvo de operações na Saúde de Cuiabá relativas a suposto esquema de desvio de recursos na Pasta e de fraudes na fila da vacinação contra a covid-19.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros