Justiça Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, 08:45 - A | A

Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, 08h:45 - A | A

TRIBUNAL DO JÚRI

Julgamento de mandante da morte de pró-reitora segue para segundo dia

O tribunal do júri de Jorge Luiz Tabory foi até as 21h30 de quinta-feira; nova sessão de julgamento recomeça nesta sexta-feira

DA REDAÇÃO

Imagem da Internet

Funcionário público federal Jorge Luiz Tabory vai para segundo dia de julgamento; expectativa é que tribunal do júri termine ainda hoje

Recomeça nesta sexta-feira (11), a partir das 10 horas, o julgamento do servidor público federal Jorge Luiz Tabory, apontado de ser o mandante do assassinato da pró-reitora do campus de Rondonópolis, Sorahia Miranda Lima, 41, do professor do curso de Zootecnia Alessandro Luís Fraga, 33, e do prefeito do campus, Luiz Mauro Pires Russo, 44. O julgamento acontece na sede do Tribunal do Júri da Comarca de Rondonópolis.

O tribunal do júri começou na última quinta-feira (10), às 8 horas da manhã, e só encerrou a noite por volta das 21h30. No primeiro dia de julgamento foram ouvidos o réu, defesa e acusação. Nesta sexta-feira acontece o debate entre defesa e acusação.

Um funcionária da Justiça Federal de Rondonópolis identificada por Pâmela, informou que expectativa é que julgamento seja concluído ainda hoje. “Vai começar só às 10 horas, mas acredito que acaba ainda hoje”, resumiu.

Jorge Luiz Tabory foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por ser o mandante do assassinato da pró-reitora e de outros dois servidores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em novembro de 2007.

Segundo a denúncia, Jorge Tabory prometeu 3 mil reais ao amigo dele, o lavador de carros Jaeder Silveira dos Santos, para matar a pró-reitora da UFMT. O objetivo do crime era manter o contrato irregular da empresa de lavagem de carros Valdir de Carvalho-ME com UFMT. A empresa era de propriedade do servidor público Jorge Tabory e estava sendo alvo de uma rigorosa fiscalização e controle de execução dos serviços por parte da pró-reitora.

Simulando um assalto, Jaeder dos Santos disparou quatro tiros contra a pró-reitora e os servidores Luiz Mauro Pires Russo e Alessandro Luiz Fraga, por volta das 23h30 do dia 27 de novembro de 2007. O crime ocorreu na cidade de Rondonópolis.

Em janeiro de 2008, o MPF denunciou Jaeder Silveira dos Santos por homicídio qualificado, cuja pena é de reclusão de doze a 30 anos, e posse ou porte ilegal de arma de fogo; e Jorge Luiz Tabory também por homicídio qualificado e posse irregular de arma de fogo. Jaeder dos Santos foi condenado em 2008.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros