Sábado, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Justiça Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018, 11:44 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018, 11h:44 - A | A

HERANÇA DA COPA

Governo mantém suspensão de contrato com Consórcio responsável por obra de aeroporto

LEONARDO HEITOR

O Governo do Estado manteve a suspensão do contrato com o Consórcio Marechal Rondon, responsável pelas obras do aeroporto localizado em Várzea Grande, prevista para serem entregues  na Copa do Mundo de 2014 e que não foram concluídas em sua totalidade. A decisão foi publicada no Diário Oficial que circula nesta terça-feira (11).

 

Reprodução

Aeroporto marechal Rondon

 

O Consórcio, formado pelas empresas Engeglobal, Farol Empreendimentos e Multimetal Engenharia, teve o contrato com o Governo do Estado rompido de forma unilateral em junho deste ano. 

 

A manutenção da suspensão se dá após um recurso administrativo interposto pelo Consórcio, negado pelo Estado, baseado em uma recomendação da Procuradoria-Geral do Estado. Com isso, foi mantida a decisão de interromper o convênio. 

 

De acordo com nota emitida pela Secid na ocasião, o rompimento do contrato se deu por uma série de fatores, entre eles o fato de que a Infraero não tinha mais interesse em continuar as obras, tendo em vista que o Aeroporto Internacional Marechal Rondon encontrava-se na lista para concessão por parte do Governo Federal. Com isso, o Estado ficou impossibilitado de continuar com a execução da obra.

 

"O consórcio Marechal Rondon foi notificado diversas vezes pelo Governo do Estado por seus atrasos durante a execução do contrato. Para se ter ideia, após a retomada do contrato, pelo período de outubro de 2015 a dezembro de 2018, são 17 processos de multas abertos, totalizando um valor de R$ 2,6 milhões. Todas as ações de caráter administrativo foram tomadas contra essa inoperância", diz a nota emitida na ocasião.

 

Com isso, as obras serão concluídas quando pela empresa que vencer certame para concessão.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros