Terça-feira, 16 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

Esportes Quarta-feira, 20 de Julho de 2022, 00:06 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 20 de Julho de 2022, 00h:06 - A | A

Alison dos Santos busca o ouro esta noite no Mundial de Atletismo

AGÊNCIA BRASIL

Líder do ranking mundial, o brasileiro Alison dos Santos, também conhecido pelo apelido de Piu, pode se tornar esta noite o atleta mais rápido do mundo e conquistar o ouro inédito para o país nos 400 metros com barreiras. A partir das 23h50 (horário de Brasília), o paulista de 22 anos, bronze na Olimpíada de Tóquio, disputa a final no Mundial de Atletismo de Eugene, no estado do Oregon (Estados Unidos). Entre os principais adversários desta noite estão o bicampeão mundial Karsten Warholm (Noruega) e o Rai Benjamin (EUA), medalhistas de ouro e prata em Tóquio, respectivamente.

Desde o início da temporada deste ano, Piu enfileirou vitórias em cinco provas, quatro delas na Diamond League, o principal circuito da World Athletics (Federação Internacional de Atletismo). Na última delas, em junho na Suécia, Piu faturou o ouro, ao completar a prova com o melhor tempo do ano: 46s80. A melhor marca do brasileiro continua sendo os 46s72 que lhe valeram o bronze nos Jogos de Tóquio.

“O primeiro tiro é para quebrar o gelo, para sentir como está, para falar entrei na competição, pode relaxar e focar no próximo tiro... Um passo de cada vez, não pode deixar subir para cabeça. Vim para ganhar medalha, mas para ganhar medalha tem de chegar à final. É respeitar cada etapa correndo rápido o suficiente para chegar onde a gente quer", disse Alison, em depoimento ao Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Alison estreou no Mundial de Eugene no último sábado (16) vencendo com facilidade as eliminatórias, e avançando às semifinais com a marca de 49s41. No último domingo (17) ele assegurou presença na final ao completar a segunda série da semi com o tempo de 47s85.

Três anos separam Piu de sua primeira experiência em Mundiais. O paulista de São Joaquim da Barra disputou os 400m com barreiras na edição de Doha (2019), terminando em sétimo lugar.

O Brasil soma 13 medalhas em participações na competição, a única de ouro foi conquistada em 2011, por Fabiana Murer, no salto com vara, na edição da Coreia do Sul.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros