Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

Economia Quarta-feira, 28 de Novembro de 2018, 18:25 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 28 de Novembro de 2018, 18h:25 - A | A

'Acordo com União não depende de privatização do Banrisul', diz governador do RS

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

O atual governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (MDB), rebateu a secretária-executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi, e afirmou que o acordo de recuperação fiscal do Estado com a União não depende da privatização do Banrisul. Mais cedo, em entrevista à rádio Gaúcha, Ana Paula Vescovi defendeu que o banco integre o plano de privatizações para que o Rio Grande do Sul entre no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) e receba socorro financeiro do governo federal.

"Reafirmo que a privatização do Banrisul nunca fez parte das negociações com o governo federal. É compreensível que agentes do Tesouro Nacional tivessem esse desejo. Porém, nunca dei qualquer margem para essa possibilidade. E, mesmo assim, as negociações prosseguiram", declarou o governador em sua conta oficial no Twitter.

Sartori defendeu que as negociações com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, continuem mesmo sem a privatização do banco estatal. Uma minuta de acordo prévio fechada com o governo do presidente Michel Temer já foi entregue à equipe do futuro presidente, disse o governador gaúcho. Na opinião dele, se o Estado tivesse privatizado outras estatais (CEEE Sulgás e CRM) o acordo já poderia ter sido assinado.

"Nós vamos seguir o mesmo caminho até o último dia. Foram mais de 90 viagens para Brasília tratando dos interesses do Rio Grande do Sul - e seguiremos assim", escreveu o emedebista.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros