Cuiabanália Segunda-feira, 25 de Abril de 2011, 16:15 - A | A

Segunda-feira, 25 de Abril de 2011, 16h:15 - A | A

CULTURA

Temporada 2011 do Pavilhão das Artes expõe obras de 16 artistas

A exposição principal apresenta 50 obras ao público que fazem parte do acervo da Pinacoteca do Estado

Foto da Internet
O belíssimo prédio do Palácio da Instrução abriga o Pavilhão das Artes de Mato Grosso.

Nesta terça-feira (26) a Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC/MT) lança a programação de exposições 2011 do Pavilhão das Artes. O evento conta com obras de 16 artistas, exposição sobre Cuiabá, Sala Interativa e apresentação musical. O Pavilhão, espaço gerenciado pela produtora cultural Magna Domingos, é integrado ao belo espaço do Palácio da Instrução em Cuiabá.

A exposição principal apresenta 50 obras ao público que fazem parte do acervo da Pinacoteca do Estado. O foco é estreitar o conhecimento dos amantes da arte com trabalhos de artistas já consagrados. Compõe a exposição: Ignêz Corrêa da Costa, Humberto Espíndola, João Sebastião, Clóvis Irigaray, Dalva de Barros, Adir Sodré, Gervane de Paula, Benedito Nunes, Carlos Lopes, Vitória Basaia, Jonas Barros, João Pedro de Arruda, Nilson Pimenta, Roberto de Almeida, Conceição de Freitas e Clínio Moura.

A Pinacoteca do Estado têm, em seu arquivo, trabalhos de artistas de diferentes períodos. Entre as produções mais antigas, o público poderá apreciar a obra Família de Ignês Corrêa da Costa, produzida em 1945. Ignês foi aluna de Cândido Portinari, na época foi figura importante, junto com outras mulheres, para o universo da arte em Mato Grosso.

“O acervo da Pinacoteca é extremamente importante porque é uma forma de apresentar o acervo para a sociedade. Queremos partir de uma memória para começar a discutir a produção contemporânea. Existe toda uma reflexão sobre os trabalhos, são mais de 65 anos de história”, comenta Magna Domingos.

Atividades Paralelas

Além das 50 obras do acervo da Pinacoteca, o público poderá apreciar a exposição “Cuiabá 292 anos – Imagens da Cidade”, fruto do livro com o mesmo título da pesquisadora Maria Auxiliadora Freitas. A mostra dedica-se aos primeiros registros da cidade até a década de 1960, imprimindo o cotidiano da cuiabania em diferentes estágios. Alexandre Palmas, Mariana Picolo e Yuri Bastos farão uma releitura das imagens e traçam um comparativo com o crescimento da cidade. A ideia é fazer uma intervenção junto com o público através da sala “Haja hoje para tanto ontem”.

Projeções serão espalhadas por todo o prédio do Palácio da Instrução como forma de agregar diversas linguagens aos lançamento. A ideia partiu do Coletivo Pequi, composto por jovens estudantes de cinema e comunicação, que irão mostrar a história da Pinacoteca do Estado que surgiu em 1976.

Para completar a noite, o público poderá prestigiar as apresentações musicais dos Grupos Orquestra de Boteco, Camerata, Grupo Leite de Pedras e Orquestra Jovem.

Pavilhão das Artes

O Pavilhão das Artes foi criado em 2010, com uma proposta de fomentar a arte, principalmente na cidade de Cuiabá. O objetivo da Gerente de Artes Visuais, Magna Domingos, é colocar em rede as diversas linguagens das artes (artes visuais, cênicas, musica, literatura, cinema, entre outras).

As pesquisas desenvolvidas e apresentadas ao público, durante o lançamento da Temporada 2011, reforçam o diálogo num tripé composto pelo público, a obra e o artista. A busca é o olhar contemporâneo, a suspensão das linguagens, procurando fazer com que o expectador tenha um olhar crítico, capaz de incentivar a produção contemporânea em Mato Grosso.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros