Política Quinta-feira, 29 de Setembro de 2011, 14:38 - A | A

Quinta-feira, 29 de Setembro de 2011, 14h:38 - A | A

NOVA SIGLA

Vereadores oficializam pedido de desfiliação e migram para o PSD

Toninho de Souza e Everton Pop, que pertenciam ao PDT e PP, usam tribuna da Câmara de Cuiabá para se despedirem dos partidos os elegeram e agora seguem na nova sigla, fundada pelo prefeito de SP, Gilberto Kassab

NOELMA OLIVERIA

Mayke Toscano/Hipernotícias

Everton Pop, apesar de se filiar ao PSD, quer continuar como líder do prefeito Chico Galindo, do PTB

Os vereadores Toninho de Souza e Everton Pop usaram a tribuna da Câmara na sessão desta quinta-feira (29) pela manhã para fazer as despedidas do PDT e PP, respectivamente. Os dois vão ingressar o novo PSD, juntamente com o vereador licenciado, Levi de Andrade, o Leve Levi, que também deixa o PP.

Outros dois vereadores, Edivá Alves e Paulo Borges, ambos do PSDB, anunciam até final da tarde desta quinta-feira se saem ou não da sigla. Já o parlamentar Clovito Hugueney (PTB) ainda não estipulou prazo. Ele afirmou que depende de conversas com o presidente da Assembleia Legislativa, José Riva, idealizador do PSD em Mato Grosso, entre outras lideranças.

Toninho de Souza e Pop esperam até no início da próxima semana ingressar com o pedido de filiação ao PSD. Hoje (29) à noite, os pré-candidatos da nova sigla vão se reunir pela primeira vez para discutir a chapa proporcional.

Pop, que é líder do prefeito Chico Galindo (PTB) na Câmara, continua na função. Ele disse que vai defender candidatura própria do seu novo partido à Prefeitura de Cuiabá. Porém, ele não quis adiantar quem poderão ser os candidatos.

Ao se despedir do PDT, Toninho agradeceu pelos oito anos de militância, especialmente ao brizolista histórico Mário Márcio Torres. Ele também agradeceu ao senador Pedro Taques, hoje presidente da comissão provisória da sigla em Mato Grosso.

O presidente municipal do PDT, vereador Adevair Cabral, confirmou que recebeu o pedido de desfiliação de Toninho e que ainda hoje o documento será encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

LICENÇA

Foi aprovado na sessão de hoje o requerimento de Adevair Cabral, que pede afastamento de 60 dias do Poder Legislativo Municipal para tratar de assuntos particulares. A partir desta sexta, a presidência da Câmara já pode convocar o suplente e servidor do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Paulinho Brother, também do PDT.

AFASTAMENTO PRORROGADO

Nesta terça, o vereador Levi de Andrade, o Leve Levi, ingressou com um novo pedido de licença de 121 dias. O parlamentar se encontra licenciado da Casa para um tratamento médico. A sua vaga está sendo ocupada por Marcus Fabrício, do PP.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros