Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 16h:30

Tamanho do texto A - A+

Para garantir apoio do PSL, Elizeu Nascimento acolhe pai de deputado como 1º suplente

Por: RAYNNA NICOLAS

O deputado estadual Ulysses Moraes (PSL) conseguiu emplacar o pai, o advogado Naime Moraes como primeiro suplente na chapa do pré-candidato ao Senado, Elizeu Nascimento (DC). Ulysses é uma das principais lideranças do Partido Social Liberal que, desde 2019, detém o maior fundo partidário e o maior tempo de TV. 

Alan Cosme/HiperNoticias

ulysses moraes

 Ulysses Guimarães.

A aliança entre DC e PSL foi anunciada durante convenção partidária dos liberais, nesta quarta-feira (16). Além de Naime Moraes, que trouxe o apoio generoso do PSL, Elizeu Nascimento terá como segundo suplente o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Paulo Selva, fechando a chapa direitista, que será homologada na noite de quarta (16), durante convenção do DC. 

"DC e PSL caminham juntos nas eleições municipais e também no Senado. Foi uma articulação que aconteceu e vinha sido procurado por mim e pelo deputado Ulysses, nós já vinhamos fazendo essa articulação e acabou se consolidando agora. Nós acreditamos que é uma chapa de direita e que teremos condições de nos fortalecer", comemorou Elizeu. 

O deputado e pré-candidato ao Senado ainda opinou sobre os comentários de que a direita, assim como a esquerda, estaria "rachada". 

"Da mesma forma que a disputa ao Senado está dividida na questão militar, existe também a divisão no agro. Nós estivemos com Bolsonaro em 2018, nós empunhamos microfones e participamos da campanha. Independente da decisão dele, nós continuamos sendo Bolsonaro e o presidente já tem, inclusive, o nosso voto para 2022", apazigou o deputado. 

Os comentários sobre a "divisão" começaram a ganhar força em Mato Grosso quando a candida ao Senado pelo Patriota, Coronel Fernanda, ganhou o apoio público do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente participou, inclusive, da convenção partidária que homologou a candidatura da policial militar. 

Além de Fernanda e Elizeu, o pré-candidato José Medeiros (Podemos) e o senador interino Carlos Fávaro (PSD) disputavam o apoio de Bolsonaro. Medeiros é deputado federal e vice-líder do governo na Câmara, já Fávaro é amigo dos filhos do presidente.

Elizeu argumentou que o presidente já havia declarado apoio a Fernanda em março, antes da eleição suplementar ao Senado ser adiada em decorrência da pandemia de Covid-19.

"Um homem tem que ter palavra, Bolsonaro já tinha prometido apoio a ela em março, mas ele já está vindo para o PSL. É algo que já foi anunciado, estamos na expectativa de que ele volte ao partido até dezembro, retornando à sua casa. O PSL é o partido que elegeu o presidente do Brasil e nós estivemos juntos fazendo campanha, é isso que o povo de direita tem que saber", ressaltou. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei