Política Terça-feira, 01 de Novembro de 2011, 15:32 - A | A

Terça-feira, 01 de Novembro de 2011, 15h:32 - A | A

OTIMISMO

Novelli promete colocar TCE no topo dos tribunais do país

Novo conselheiro, eleito para biênio 2012/2013, aponta como prioridade na sua gestão, investimentos na transparência do órgão e em tecnologia de informação

Marcos Bergamasco/TCE

José Carlos Novelli vai conduzir Tribunal de Contas de Mato Grosso para biênio 2012/2013 e promete promover transparência

O conselheiro José Carlos Novelli foi eleito nesta terça-feira (1) pela manhã presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para o biênio 2012-2013. Numa eleição sem surpresa, Novelli aponta como prioridade na sua gestão investimentos em tecnologia de informação. A posse só acontece no dia 2 de janeiro de 2012.

Na primeira entrevista coletiva, após eleito, Novelli afirma que durante a sua nova gestão a meta é colocar o TCE no topo dos tribunais do país em nível de transparência e celeridade. Ele já havia presidido a Corte de Contas entre os anos de 2006 e 2007.

“Nessa nova gestão, pretendo alcançar novos patamares de excelência. E para tanto, investirei substancialmente na melhoria das condições de trabalho dos nossos servidores, na qualidade e efetividade do Controle Externo, no apoio aos fiscalizados e no estímulo ao Controle Social”, descreveu Novelli no seu primeiro discurso após sacramentado novo presidente.

Os conselheiros Alencar Soares e Antonio Joaquim foram eleitos vice-presidente e corregedor-geral, respectivamente. O novo presidente promete implantar a Secretaria de Gestão Tecnológica e de Informação, que será responsável por 10 programas de tecnologia.

Segundo ele, com esta nova Secretaria, o Tribunal de Contas entra definitivamente como órgão de ponta na era digital. Este é um dos itens apresentados no plano estratégico 2012/2013. Novelli acrescentou ainda que a versão final deste planejamento será apresentada à sociedade durante a sua posse, em janeiro próximo.

O atual presidente do TCE, Valter Albano, enfatizou os investimentos feitos no órgão nos últimos anos, sobretudo para se tornar mais técnico do que político nos seus julgamentos. Ele destacou que os novos servidores, sejam os procuradores do Ministério Público das Contas (MPC) ou os novos conselheiros substitutos, o Tribunal tem ganhado mais celeridade e qualidade.

O conselheiro Valdir Tess não compareceu à sessão. Segundo informações da assessoria de imprensa do TCE, ele estava viajando. Logo após a eleição, Antonio Joaquim também se ausentou para uma viagem, segundo Albano, marcada anteriormente.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

MARCELO farias 04/11/2011

Primeiro o conselheiro deve explicar sua gestão à frente do DVOP, a cobrança de propina do seu André Maggi (para o pagamento de uma obra feita pelo grupo Amaggi) e outros episódios mal explicados de sua vida pública, incluindo o enriquecimento rápido e inexplicado.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros