Política Sexta-feira, 01 de Julho de 2022, 15:36 - A | A

Sexta-feira, 01 de Julho de 2022, 15h:36 - A | A

COM RETORNO DE VIRGINIA

Mauro Mendes admite "acelerar" tratativas políticas a 20 dias do início das convenções

Além de decidir sobre sua própria candidatura, Mauro Mendes tem muitos desafios pela frente. Em especial, conciliar seu aparente compromisso com o presidente Jair Bolsonaro (PL), com a conjuntura política regional

RAYNNA NICOLAS E RAFAEL COSTA
Da Redação/Do Local

Christiano Antonucci

image

As boas novas sobre a saúde da primeira-dama Virginia Mendes já refletem nas movimentações políticas do governador Mauro Mendes (UB). que revelou, nesta sexta-feira (1º), que vai acelerar as tratativas para anunciar sua decisão quanto ao pleito de 2022. Ainda que não confirme sua candidatura à reeleição, o nome de Mauro Mendes é dado como certo para a corrida de outubro. As definições são esperadas já em julho, com o início do período de convenções, no dia 20.

As conversas, entretanto, estavam desaceleradas devido aos problemas de saúde de Viriginia Mendes, que passou quase 20 dias em São Paulo, tratando um câncer de pâncreas. Nesta sexta, a primeira-dama anunciou que retorna a Cuiabá, já recuperada, neste sábado. Em seguida, o governador declarou à imprensa que pretende aumentar a intensidade das conversas com os partidos políticos. 

"Eu posso dizer que vou acelerar nesse momento as tratativas para que a minha decisão possa ser tomada e as decisões sobre as quais eu gravito também possam ser tomadas. Acelerar o processo político, conversar com o partidos políticos, dialogar um pouco mais para que as decisões possam ser tomadas", disse. 

Além de decidir sobre sua própria candidatura, Mauro Mendes tem muitos desafios pela frente. Em especial, conciliar seu aparente compromisso com o presidente Jair Bolsonaro (PL) com a conjuntura política regional. Isso porque, com Bolsonaro, Mendes também se amarra ao senador Wellington Fagundes (PL), deixando de fora outros nomes que, ao longo de sua trajetória política, fizeram parte de sua base aliada.

É o caso do pré-candidato ao Senado Neri Geller (PP), que leva consigo o PSD e o MDB. É ainda o caso de Natasha Slhessarenko que, apesar de ser estreiante na política, representa o PSB, de Max Russi, na corrida ao Senado. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros