Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 08h:20

Tamanho do texto A - A+

"França nunca meteu a mão no dinheiro público e é um nome sério", defende Botelho

Presidente da Assembleia destaca experiência de França que o DEM deve dar atenção ao nome do ex-prefeito

Por: PAULO COELHO

O radialista e apresentador de TV, Roberto França Auad, ex-prefeito de Cuiabá (1997/2005), voltou a ser nome defendido dentro do DEM, como possível candidato a prefeito da Capital em 2020.

Desse vez, o presidente da  Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, vice-presidente do DEM  de Mato Grosso, defende que o nome de Roberto seja avaliado com atenção pela cúpula do partido, devido ao seu histórico político.

"França encerrou sua passagem pela prefeitura, computando a realização de mil obras em benefício da população cuiabana, dentre elas creches, centros sociais e esportivos, projetos como Bom de Bola, Bom de Escola; Siminina; abertura e asfaltamento de ruas e avenidas, etc", disse Botelho.

Maurício Babant/ALMT

eduardo botelho

 Botelho: nome do Roberto deve ser avaliado com atenção pelo DEM

“Roberto França é nome sério, de peso,  foi prefeito de Cuiabá por oito anos, foi presidente da Assembleia, primeiro-secretário e não é um homem rico, não meteu a mão no dinheiro público, respeitou o dinheiro público, é um nome que merece nossa atenção”, completou.

O DEM de Mato Grosso, todavia, tem se mostrado dividido quanto ao pleito municipal de Cuiabá do ano que vem. O grupo liderado pelo governador Mauro Mendes, defende candidatura própria. Mauro tem, inclusive, a maioria dos votos no diretório municipal, o que pode facilitar na decisão sobre o destino do partido  no pleito.

Por outro lado, a ala histórica do democratas, que tem Júlio e Jayme Campos à frente,  tem sinalizado “simpatia” e proximidade com o projeto de reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).  

Figuram atualmente entre os nomes do DEM, como pré-candidatos para a prefeitura cuiabana, os do secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que ainda não é filiado ao partido ( sua última sigla foi o PSB, pela qual se elegeu vereador por Cuiabá, de onde está licenciado para comandar a Secretaria) e o ex-deputado federal Fábio Garcia, atual presidente regional do Democratas.                            

Atualmente  filiado ao PV, mas sem participar efetivamente do cotidiano da sigla, Roberto França não esconde o desejo de voltar a comandar a Capital, embora tenha dito que só tratará de seu futuro partidário, no mês de março do ano que vem. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1



4 Comentários

Roger - 11/12/2019

Sei... E papai Noel existe mesmo, né? Essa foi a piada do dia! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Regina Nazareth - 11/12/2019

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK DEIXA EU RESPIRAR...KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

chiquinho - 11/12/2019

Só deixou cinco folhas salariais atrasadas, além de fazer empréstimos bancários em nome do funcionalimo municipal

Teka Almeida - 11/12/2019

Realmente não meteu a mão, até porque não tinha, pois até para pagar os funcionários, os mesmos tinham que fazer empréstimos e rezar para a prefeitura cumprir o compromisso de pagar.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA