Terça-feira, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Política Quarta-feira, 03 de Outubro de 2018, 12:06 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 03 de Outubro de 2018, 12h:06 - A | A

BARRADOS NA URNA

Figurões da política não poderão votar nestas eleições

LEONARDO HEITOR

Campeões de votos e atuantes até tempos recentes, alguns dos personagens políticos de Mato Grosso não poderão sequer votar nas eleições deste domingo (7), para presidente da República, senador, governador e deputados federais e estaduais. Medidas restritivas, prisão domiciliar e a perda de direitos políticos são os motivos que os impedem de exercer o direito.

 

Elza Fiúza/ABr

Urna eletrônica / Eleições

 Figurões da política não poderão votar nas eleições deste ano

Em âmbito nacional, o maior exemplo deste caso é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Preso em Curitiba (PR), na sede da Polícia Federal (PF), após ser condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele não poderá viajar a São Bernardo do Campo (SP), seu domicílio eleitoral, para votar.

 

Em Mato Grosso, alguns personagens como o do ex-governador Silval Barbosa (sem partido), dos ex-deputados José Geraldo Riva, Humberto Bosaipo, e dos ex-secretários Eder Moraes Dias (Fazenda na gestão de Blairo Maggi e Silval Barbosa) e Paulo Taques (Casa Civil na gestão Pedro Taques), não poderão ir às urnas no domingo.

 

Riva, Bosaipo e Eder perderam os direitos políticos em condenações recentes. Silval Barbosa e Paulo Taques cumprem, atualmente, prisão domiciliar e não poderão sair de casa para votar. O mesmo acontece para presos com medidas restritivas que os impedem de sair de casa nos finais de semana.

 

Um caso excepcional é o do deputado estadual Mauro Savi (DEM). Preso durante a Operação Bônus, segunda fase da Operação Bereré, o parlamentar foi solto recentemente e possui uma medida restritiva que determina seu recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga, como o domingo, mas foi liberado pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, José Zuquim Nogueira, para fazer campanha e, consequentemente, votar. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

aparicio 03/10/2018

- E quem falou que o Paulo Taques quer votar? Ele está é atras daquele Japones das 5 malas que fugiu com elas.......

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros