Sábado, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Política Sábado, 29 de Dezembro de 2018, 08:23 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sábado, 29 de Dezembro de 2018, 08h:23 - A | A

FESTA E CONFUSÃO

Emanuel Pinheiro inaugura novo Pronto Socorro em meio a protesto de vereador

DA REDAÇÃO

O Governo de Mato Grosso e a Prefeitura de Cuiabá inauguraram nesta sexta-feira (28) a primeira etapa do Hospital Municipal de Cuiabá “Dr. Leony Palma de Carvalho”, que também abrigará o Pronto-Socorro da capital mato-grossense.

 

Alair Ribeiro/MidiaNews

inauguracao novo pronto socorro.jpg

 

Nesta etapa, foi entregue a Ala Ambulatorial, que conta com recepção, sala de aplicação de injetáveis, sala de curativos e de pequenas cirurgias, consultórios, e as especialidades médicas de cardiologia, ginecologia/obstetrícia, endocrinologia, gastroenterologia, dermatologia, psiquiatria e clínica-geral.

 

O Governo do Estado investiu R$ 50 milhões na obra e firmou convênio para mais R$ 82 milhões em custeio. O governador Pedro Taques contou ter feito o último repasse, no valor de R$ 10 milhões, para a conclusão da obra nesta sexta-feira.

 

“Pensamos o novo Pronto-Socorro para Cuiabá lá em 2012 e iniciamos a obra em julho de 2015, sete meses depois que assumi o Governo de Mato Grosso. Sempre tive a convicção de que a saúde não se resolve apenas pelo município, é preciso parcerias do Estado e da União, como esta que fizemos”, pontuou o governador.

 

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, compareceu à cerimônia e lembrou que a finalização da unidade hospitalar foi possível a partir do repasse de R$ 100 milhões pelo programa Chave de Ouro, do Governo Michel Temer.

 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, destacou que Taques fez o impossível para honrar o compromisso financeiro com o município, uma vez que o Estado enfrenta grave crise nas finanças.

 

“Somos defensores de Cuiabá e esta será a maior obra de saúde pública na história de Mato Grosso e dos 300 anos de Cuiabá, tornando-se referência em saúde para todo o Estado”, afirmou Pinheiro.

 

O gestor municipal ainda explicou que a segunda etapa do hospital será inaugurada em 29 de janeiro de 2019, quando serão abertas as enfermarias, contendo farmácia, duas enfermarias masculinas com 60 leitos e um isolamento, uma enfermaria feminina com 30 leitos e um isolamento, sala de raios-X e sala de ultrassonografia.

 

Uma terceira etapa, com a abertura da ala de urgência e emergência, duas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), com 20 leitos, e duas salas de cirurgia, será entregue em 25 de fevereiro de 2019. Em 22 de março, mais três UTIs com 40 leitos e outras duas salas de cirurgias começam a funcionar.

 

“Finalmente, no dia 08 de abril, aniversário dos 300 anos de Cuiabá, o Hospital Municipal de Cuiabá Dr. Leony Palma de Carvalho estará 100% em funcionamento”, completou Pinheiro.

 

Quando estiver em pleno funcionamento, o novo Hospital e Pronto-Socorro contará com 315 leitos, sendo 178 de adultos, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), 60 de UTI, 38 de Emergência, 6 salas de cirurgia e 13 leitos RPA (recuperação pós anestesia), em um total de 21 mil metros quadrados de área construída.

 

Barraco

 

Durante a cerimônia, o vereador Abílio Jr. (PSC), o Abilinho, protagonizou uma confusão, ao gritar que a obra não havia sido concluída e que, por conta de uma lei municipal de autoria do vereador Ricardo Saad, não poderia ser entregue. Ele foi contido por apoiadores do prefeito Emanuel Pinheiro e a discussão se estendeu por cerca de meia hora. Em determinados momentos, ele chegou a se sentar no chão, em protesto.

 

“Vamos ao Ministério Público, à Delegacia Fazendária, ao Tribunal de Contas do Estado. Vamos a todos os órgãos competentes pedir para cancelar esse ato de inauguração do prefeito”, apontou o vereador.

 

Quando questionado sobre o que não estaria concluído na unidade de saúde, o parlamentar denunciou que duas alas do HMC não estariam prontas para atender pacientes, com paredes sem reboco.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros