Polícia Terça-feira, 25 de Maio de 2021, 09:13 - A | A

Terça-feira, 25 de Maio de 2021, 09h:13 - A | A

OPERAÇÃO SINAL VERMELHO

Ex-secretário é indiciado por suposto esquema de desvio de dinheiro na compra de semáforos inteligentes

RAYNNA NICOLAS E LUIS VINICIUS
REDAÇÃO

O ex-secretário de Mobilidade Urbana de Cuiabá, Antenor Figueiredo, foi indiciado pelos crimes de peculato e fraude à licitação. Ele é suspeito de um esquema de desvio de dinheiro público na compra de 'semáforos inteligentes' na Capital. O inquérito, conduzido pela Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) foi concluído na última segunda-feira (24) e encaminhado ao Poder Judiciário.

Alan Cosme/HiperNoticias

antenor figueiredo

Alan Cosme/HiperNoticias

As investigações começaram depois que auditores do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) identificaram diversas irregularidades na compra dos equipamentos semafóricos por meio de adesão a uma ata do município de Aracajú (SE). Ao todo, foram gastos R$ 15,4 milhões com a aquisição. 

LEIA MAIS: Relatório do TCE aponta que semáforos eram compatíveis com BRT

Dentre as inconsistências apontadas pelo TCE, consta que os controles remotos de priorização do transporte público, adquiridos junto aos semáforos, eram compatíveis com o Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), modal que não trafega em Cuiabá. Dessa forma, a auditoria concluiu pela inviabiliabilidade de parte do objeto contratual. 

Os auditores também citam que não houve contratação do item de comunicação, indispensável para o sistema de inteligência do semáforo. O software para gerenciamento do sistema, por outro lado, foi totalmente liquidado no valor de R$ 553.884,32. 

O documento também cita que havia parecer contrário da Procuradoria do Município em relação à celebração total do contrato. Segundo o TCE, os equipamentos foram adquiridos sem qualquer visita técnica ou realização de um projeto básico prévio à adesão.

LEIA MAIS: Justiça afasta secretário de Cuiabá por irregularidades em sistema de semáforos inteligentes

As informações leveram à deflagração da 'Operação Sinal Vermelho' que culminou com o afastamento e bloqueio de bens do ex-secretário determinado pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, na quarta-feira, 5 de maio. No mesmo dia, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) assinou a exoneração do servidor. 

Além de Antenor Figueiredo, a Polícia Civil também indiciou o empresário Maxtunay Ferreira França, sócio da Semex S.A. de C.V. — que foi contratada para a instalação dos equipamentos na Capital. 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros