Nó De Cachorro Quinta-feira, 05 de Maio de 2011, 18:48 - A | A

Quinta-feira, 05 de Maio de 2011, 18h:48 - A | A

Carlão vive!

“O que também se lê em Constituições como a do Estado de Sergipe e do Mato Grosso, aqui mesmo em nosso País, que também por modo textual vedam o preconceito contra a ‘orientação’ sexual alheia. Que não tem nada a ver − repita-se à exaustão - com a maior ou menor dignidade dos seres humanos”.

O trecho acima faz parte do voto do ministro Ayres Britto, relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4277 e da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 132, que discutem a equiparação da união estável entre pessoas do mesmo sexo a entidade familiar, no Supremo Tribunal Federal, que acabou sendo decidida nesta quint. Ao citar a Constituição de Mato Grosso, Ayres Britto acabou, por via indireta, fazendo uma homenagem e um reconhecimento ao professor de Direito da UFMT e Procurador de Estado (in memorian) Carlos Antonio de Almeida Melo, tratado carinhosamente por colegas e alunos por Carlão. Ele atuou na comissão da Assembléia Legislativa responsável pela elaboração da Constituição do Estado, em 1989/1990, relatada pelo então deputado Luiz Soares. O texto de Carlão, um advogado mato-grossense, foi tão substancioso na questão homoafetiva, que embasa voto de ministro do STF nos dias de hoje. Mato Grosso precisa saber disso para quebrar a escrita de que "quem morre em Cuiabá, morre para sempre!".

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Francisco e Tânia Jawsnicker 16/05/2011

O Professor Carlão foi uma pessoa memorável. Ninguém que o conheceu jamais o esquecerá. Um grande ser humano, um professor gigante.

Henrique Parreira 09/05/2011

Isso aí, Carlos, tenho orgulho mesmo do seu pai, um GRANDE professor, e um EXCELENTE ser humano!

carlos melo 09/05/2011

Não sei quem escreveu este texto , mas parabéns por lembrar de álguem que fez tanto por este estado e nunca recebeu o merecido reconhecimento, enquanto isso tantos e tantos que só usurparam este estado são considerados deuses. Um Beijo PAI!!!!

Gabriela Novis 06/05/2011

Carlao vive SIM nas melhores lembranças dos seus alunos e colegas!! Parabéns ao site pela noticia e homenagem ao grande mestre, Procurador do Estado de Mato Grosso. O carioca mais Cuiabano que já viveu por aqui, o Flamenguista mais fanático, o melhor em tudo!! Saudade sempre Carlao!!!!

Luciana Serafim 06/05/2011

Tenho muito orgulho de ter sido aluna do querido Prof. Carlão. Um homem estudioso, humano, democrático, generoso,brilhante professor. Nos deixou com muitas saudades, mas suas lições nos acompanharão eternamente. Uma pessoa que veio à este mundo e fez a diferença.

Glaucia Amaral 06/05/2011

O pensamento nunca morre. A 20 anos atrás, Carlão - e nossos deputados constituintes - souberam pensar a Constituição da República, como somente hoje o STF conseguiu chegar. Ou seja, em termos de reconhecimento da realidade e organização das situações de fato, Mato Grosso estava a frente do resto do Brasil.

6 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros