Justiça Sábado, 08 de Outubro de 2011, 09:30 - A | A

Sábado, 08 de Outubro de 2011, 09h:30 - A | A

CHACINA EM MATUPÁ

Em novo julgamento, cinco homens vão para o banco dos réus

A primeira sessão do júri aconteceu na terça-feira (4); foram ouvidos três réus e destes apenas um foi condenado

DA REDAÇÃO

TJ/MT

A chacina em Matupá aconteceu em novembro de 1990 e causou grande comoção em todo Brasil

Na próxima segunda-feira (10) a Comarca de Matupá (695km a norte de Cuiabá) dará continuidade ao Tribunal de Júri que julga os acusados de participar do linchamento de três pessoas na cidade, ação que ficou conhecida como "chacina em Matupá". A sessão será realizada no Fórum e será aberta pelo juiz Tiago Souza Nogueira de Abreu, titular da comarca, às 8 horas.

O julgamento começou na terça-feira (4) passada, e julgou apenas três acusados dos 18 envolvidos no processo. O primeiro julgamento durou 19 horas. O reú Valdemir Pereira Bueno foi condenado a oito anos de prisão, mas ficará em liberdade pois cabe apelação. Santo Caione e Alcindo Mayer tiveram absolvição total pelo júri.

Quanto ao réu Valdemir Pereira Bueno, os jurados ponderaram pela desqualificação da acusação de crime de homicídio triplamente qualificado com referência à vítima Ivanir Garcia dos Santos.

Ele teve a acusação de crime de homicídio em relação à vítima Arci Garcia dos Santos também desclassificada para vilipêndio de cadáver, contudo a materialidade e autoria delitiva em relação ao assassinato da vítima Osvaldo José Bachmann, foram reconhecidas, bem como suas qualificadoras e o privilégio pela confissão espontânea e de circunstâncias relevantes previstas. O réu foi sentenciado a oito anos de reclusão em regime inicialmente fechado.

O julgamento foi pela morte de Osvaldo José Bachman, cuja a viúva esteve presente, e os irmãos Arci e Ivanir Garcia dos Santos ocorrido em 23 de novembro de 1990.

O próximo julgamento vai acontecer na  segunda-feira (10) e nesta nova etapa, serão julgados Donizete Bento dos Santos, Gerson Luiz Turcatto, Paulo Cezar Turcatto, Mauro Pereira Bueno e Airton José de Andrade, todos pronunciados no processo nº 45/2011 (código 36141).

Os jurados que atuarão no caso serão diferentes do julgamento anterior. Por conta disso foram convocadas 30 novas pessoas, das quais serão escolhidas sete para compor o Conselho de Sentença, grupo que dá suporte à prolação da sentença do magistrado.

Devido ao grande número de réus e testemunhas, o julgamento foi dividido em quatro etapas, a primeira realizada em 4 de outubro, a segunda dia 10, a terceira dia 17 e a quarta dia 24 de outubro. Na primeira fase foram julgados os réus Santo Caioni, Alcindo Mayer e Valdemir Pereira Bueno, em 19h de júri. Na ocasião, o réu Santo Caione foi considerado inocente, pelo fato dos jurados entenderem que a conduta praticada não ocasionou a morte da vítima Arci Garcia dos Santos. Em relação ao réu Alcindo Mayer, também houve a absolvição, pois o conselho considerou que o mesmo acreditava que a vítima já estava morta, antes de sua agressão.

RELEMBRE O CASO

A chacina no Município de Matupá ocorreu em novembro de 1990. Na oportunidade, Ivacir Garcia dos Santos, 31, Arci Garcia dos Santos, 28, e Osvaldo José Bachinan, 32, após uma tentativa de assalto, teriam invadido uma residência e mantiveram duas mulheres reféns, por mais de 15 horas. A Polícia Militar foi acionada e os assaltantes se renderam. No entanto, eles foram capturados pelos populares, levados até a praça pública, espancados e queimados. A ação foi registrada por um cinegrafista e as imagens repercutiram em todo o mundo.

O JULGAMENTO

A sessão será aberta ao público. Na última sexta-feira (7) foram distribuídas 117 senhas para que as pessoas possam se organizar para assistir ao julgamento.

A distribuição foi feita entre os familiares dos envolvidos no caso, estudantes de direito, sociedade e jurados e, se houver desistência na segunda-feira, as vagas remanescentes serão repassadas às pessoas que estiverem interessadas em assistir ao júri. Todo o processo de entrega de senhas e de cadastramento realizado hoje, bem como a organização para a entrada das pessoas na próxima segunda, está a cargo da Polícia Militar, que atua no caso ajudando a manter a ordem do evento.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros