Economia Terça-feira, 23 de Agosto de 2011, 17:02 - A | A

Terça-feira, 23 de Agosto de 2011, 17h:02 - A | A

CONSUMO

Frio provoca aumento nas vendas de vinhos em Cuiabá

Com um clima atípico na Capital, o jeito foi se aquecer com a bebida

DA REDAÇÃO

 

Imagem de Internet

 

O frio já está indo, mas desde sábado que contibui para aumento de 20 % no consumo de vinhos pelos mato-grossenses. Chilenos e argentinos são as bebidas preferidas e possuem cerca de 50% mais de consumo quando comparado aos brasileiros. Isso porque a alta carga tributária é um dos fatores responsáveis pela grande diferença de preços em comparação com os nacionais.

De acordo com o diretor executivo da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), Nelson Soares, Chile e a Argentina usufruem de acordos alfandegários que permitem que esses países não paguem o imposto de importação. Se não houvesse este imposto, o percentual de tributo incidente seria “20% maior sobre o produto”, declara.

Este mecanismo possibilita que cheguem aqui com remarcação bem competitiva, faltando aos nacionais incentivos para concorrer em pé de igualdade, por isso o consumo de vinhos importados são maiores. Para um vinho da qualidade de um argentino que custa R$40,00, o brasileiro sairá por R$ 80,00, por exemplo.

Embora fatores tributários influam no preço da bebida, seu consumo se manteve em alta no final de semana mesmo com o frio durando pouco tempo. “Para um final de semana com previsão de frente fria, a venda de vinho é acrescida em mais de 15% nos supermercados, independente da nacionalidade”, esclarece o diretor.

Nelson explica que na somatória dos dias frios, estes índices crescem mais ainda. O responsável por produtos importados na rede de Supermercados Modelo, José Lopes, confirma esta matemática e ainda coloca mais percentuais. “Em dois dias de frio, que é um curto espaço de tempo, em relação a um final de semana quente, temos aumento de até 18% na venda de vinhos em geral”. Se tivermos como base uma semana inteira de clima em baixas temperaturas, a comercialização sazonal “sobe para 38%”, explana Lopes.

Este aumento também é percebido por Caroline Aranda, vendedora da Viña Bebidas Finas, loja segmentada na comercialização deste produto. Ela pontua que um final de semana como este que passou impacta acréscimos de até 20%, podendo chegar a 30% em longas temporadas. “Como atendemos de restaurantes às festas de casamento, o crescimento é proporcional. Os anfitriões acabam substituindo parte da cerveja por vinho”, finaliza.

Este seria um dos fatores do crescente consumo da bebida, mas isso pode variar. A péssima notícia é que o frio dura em Cuiabá até a terça-feira (23) segundo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. (Com informações da CDL)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros