Economia Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011, 14:24 - A | A

Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011, 14h:24 - A | A

OCUPAÇÃO

Desemprego recua em novembro e tem menor taxa desde 2002

Rendimento real do trabalhador foi de R$ 1.623,40 em novembro, também o mais alto da série do IBGE

DA FOLHA DE SÃO PAULO

A taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país ficou em 5,2% em novembro, queda de 0,6% em relação ao mês anterior, quando foi de 5,8%. Os dados são da PME (Pesquisa Mensal de Emprego), divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em comparação com novembro de 2010, houve recuo de 0,5 ponto percentual. Esta é a menor taxa para um mês de novembro desde a reformulação da pesquisa em 2002 e também para toda a série, informou o gerente de pesquisa de emprego do IBGE, Cimar Azeredo.

Arquivo

Ele observou, no entanto, que as contratações nessa época são temporárias por causa das festas de final de ano. "Mesmo assim, a taxa foi melhor do que as registradas também nos meses de dezembro, que também costuma ser baixa", explicou.

O número de pessoas ocupadas no período somou 22,8 milhões, com alta de 0,7% em relação a outubro. Na comparação o mesmo período de 2010, houve aumento de 1,9%, o que representou elevação de 431 mil ocupados no intervalo de 12 meses.

Segundo o instituto, o número de pessoas desocupadas registrado foi de 1,3 milhão em novembro. Na relação com o mesmo mês de 2010, recuou 7,9%, já na comparação com outubro caiu 9,6%.

"Este é o nível mais baixo de desocupação da série, com destaque para as cidades de Salvador, Recife, Belo Horizonte e São Paulo", disse Azeredo. O IBGE investiga ainda as cidades de Porto Alegre e Rio de Janeiro.

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (11,2 milhões) não apresentou variação significativa em relação a outubro, já que as contratações são temporárias. Na comparação anual, houve aumento de 6,8%, representando um adicional de 708 mil postos de trabalho com carteira assinada no período de um ano.

O rendimento real do trabalhador foi de R$ 1.623,40 em novembro, também o mais alto da série do IBGE, registrando alta de 0,1% contra outubro e de 0,7% em relação a novembro.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros