Economia Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011, 17:59 - A | A

Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011, 17h:59 - A | A

MERCADO DE AÇÕES

Bovespa sobe 1,36% no dia e termina semana no azul

Medidas anunciadas na Europa, na busca por uma solução para a crise, deram um novo ânimo ba nolsa

DA FOLHA DE SÃO PAULO

A Bovespa terminou esta sexta-feira no azul, seguindo os mercados externos e animada pelas medidas anunciadas na Europa, na busca por uma solução para a crise da dívida.

O Ibovespa teve alta de 1,36%, a 58.236 pontos. O giro financeiro foi de 4,67 bilhões de reais. No acumulado da semana, o índice teve alta de 0,61%.

Em Nova York, o índice Dow Jones subia 1,6% às 18h30 (horário de Brasília), e o Standard & Poor's 500 ganhava 1,8%.

Nesta sexta, 26 dos 27 líderes da União Europeia concordaram em buscar uma integração maior, com regras orçamentárias mais duras para a zona do euro.

"Com os 26 países concordando com as regras, os preços das ações foram impulsionados lá fora e isso foi determinante para o Ibovespa", afirmou o economista-sênior da CM Capital Markets, Maurício Nakahodo.

Imagem da Internet

Para ele, o otimismo deve continuar nos próximos pregões, mas ainda com cautela. "Há países que ainda têm que consultar o parlamento e pode haver resistência. Os investidores ainda vão aguardar novas medidas", afirmou.

No Ibovespa, o destaque de alta ficou com as ações da LLX, com ganhos de 5,33%, seguidas por ALL, com aumento de 4,68%, e Gol, com valorização de 4,39%.

Marfrig também foi destaque de alta, com ganhos de 3,53%, dando continuidade ao movimento da véspera, quando foi influenciada pelo anúncio de uma troca de ativos com a Brasil Foods.

Na outra ponta, JBS também deu continuidade à queda de quinta-feira, registrando a maior baixa do Ibovespa, de 1,93%, após o anúncio de uma oferta de ações de sua controlada nos Estados Unidos, a Pilgrim's Pride.

As ações de maior peso encerraram o dia em alta, com a preferencial da Vale subindo 1,61%, a R$ 39,12, e as da Petrobras aumentando 2,22%, a R$ 23,02.

DÓLAR

O dólar fechou em baixa nesta sexta, devolvendo parte da alta do dia anterior, mas ainda acima de R$ 1,80, após líderes da União Europeia chegarem a um acordo para mudanças no tratado que criarão uma maior integração fiscal no bloco.

A moeda norte-americana fechou em queda de 0,63%, a R$ 1,8059 para venda. Na quinta-feira, o dólar teve alta de 1,50%, ao maior nível no mês. Na semana, o dólar registrou alta de 0,98%.

Todos os líderes da União Europeia --à exceção do Reino Unido-- concordaram nesta sexta-feira em buscar uma integração fiscal maior, com regras orçamentárias mais duras para a zona do euro.

Os investidores consideraram a notícia positiva contra a crise da dívida da zona do euro, com queda de 0,25% do dólar em relação a uma cesta com as principais divisas por volta das 17h e com alta de mais de 1% das bolsas nos Estados Unidos e no Brasil.

"Os riscos de uma implosão na zona do euro, o risco de termos maiores problemas nesse momento, parecem minimizados", disse o diretor da corretora Ativa, Álvaro Bandeira.

O mercado, agora, aguarda entre outras coisas a avaliação da agência de classificação de risco Standard & Poor's, que ameaçou no começo da semana reduzir a nota de 15 países da zona do euro, incluindo Alemanha e França, dependendo do resultado da cúpula.

A taxa Ptax, calculada pelo Banco Central e usada como referência para os ajustes de contratos futuros e outros derivativos de câmbio, fechou a R$ 1,8130 para venda, em alta de 1,05% ante quinta-feira.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros