Sábado, 14 de Dezembro de 2019, 09h:05

Tamanho do texto A - A+

Seduc assina convênio para beneficiar 41 escolas do campo de 16 municípios

Por: DA REDAÇÃO

Nesta sexta-feira (13), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) assinou um convênio com a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) que vai beneficiar cerca de 17 mil pessoas, entre alunos, profissionais da educação e comunidade escolar. O convênio foi firmado pelo secretário adjunto Executivo da Pasta, Alan Porto, para participar do programa MT Produtivo - Hortas Escolares.

alunos.jpg

 

Segundo o secretário, participam do convênio 41 escolas estaduais do campo de 16 municípios que receberão entre R$ 2.500 e R$ 5 mil para cada unidade escolar. Serão disponibilizados R$ 175 mil via Plano de Desenvolvimento da Escola.

“Participam escolas que já possuem hortas, que serão otimizadas e outras que ainda não tem que serão implantadas”, destaca Alan Porto. O Programa já está no plano de ação das escolas contempladas e será executado já no próximo ano letivo.

“As hortas vão produzir legumes e verduras, mas o foco principal é o conhecimento que é gerado pelo trabalho produzido dentro e fora da horta. A produção vai para a alimentação escolar de cada unidade. O excedente, o aluno poderá levar para casa e ser distribuído para a comunidade escolar”, complementa. Serão distribuídas cartilhas para professores e alunos sobre a importância da horta escolar desenvolvendo um trabalho interdisciplinar.

O objetivo principal do Programa MT Produtivo – Hortas Escolares é o desenvolvimento da agricultura familiar.

Participam escolas dos municípios de Acorizal, Água Boa, Alto Paraguai, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Jangada, Mirassol D’Oeste, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Porto dos Gaúchos, Poxoréu, Primavera do Leste, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio de Leverger, Sinop, Tangará da Serra e Várzea Grande.

Assistência

De acordo com o presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Renato Loffi, os técnicos orientam os alunos como construir canteiros para sementeiras de verduras que necessitam de transplante de mudas e canteiras para semeadura de hortaliças permanentes.

Além disso, antes de qualquer ação é realizada a análise de solo e, em seguida, a correção com calcário, esterco e adubação química. “A horta pedagógica, além de servir para reforçar a alimentação escolar, educa para as boas práticas da produção sustentável”, assinala.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei